Por Fora
das Pistas

Hall da Fama

Yuri Mansur nas lentes de Anna Paula Carvalho

15 de outubro de 2015

Yuri Mansur fala sobre seus novos projetos visando Rio 2016

Depois de ter vindo ao Brasil para prestigiar o concurso internacional Indoor da Sociedade Hípica Paulista, na semana passada, o cavaleiro top, Yuri Mansur que está radicado na Bélgica há mais de dois anos, conta seus novos projetos no esporte.

Gostaria que falasse como está a sua campanha esportiva no circuito europeu?
A minha campanha Européia esta em uma boa evolução.  Claro que tenho muito a evoluir e a conquistar, mas em um ano e meio já conquistei resultados bem expressivos, já ganhei  Grande Prêmio e Copa das Nações. Como também já fiz zero e zero em Copa das Nações da super liga e, zero em final de Copa do Mundo. Nesse ano ganhei por volta de 12 provas internacionais, tudo isso com vários cavalos diferentes e contando apenas com o próprio esforço.

Com quantos animais hoje você conta para poder participar dos grandes eventos internacionais?
No momento vou pela primeira vez contar com um time de cavalos. Terei seis cavalos que podem participar de internacionais com boa competitividade.

Você acabou de passar o Corneto K para a montada do cavaleiro, Álvaro Afonso de Miranda Neto, o Doda que falou que é o cavalo da vida dele, com grandes chances de medalha para o Rio 2016 e, você como vai ficar em relação aos seus projetos olímpicos?
Estou contente de saber que um cavalo de tanta qualidade que tenha ingressado no alto nível do esporte comigo, que já fez zero em Global Tour que já tenha ganhado Grande Prêmio, possa realizar o maior sonho que é integrar a equipe olímpica brasileira, e se ele cooperar para uma medalha olímpica, estarei ainda mais feliz!!!

Quanto ao meu projeto olímpico, ele segue vivo, mesmo porque  encontrei duas montadas de muito bom nível, sempre encontrei um substituto melhor para o desenvolvimento esportivo, Vip Chico, Amor, First, Cornetto, ainda é muito cedo para dizer que acertei, mas com trabalho, posso ao menos, me manter dentro do nível que estou quanto a isso não tenho nenhuma duvida.

Além disso não serei o único a começar o processo de adaptação e conjunto no final do ano, então, apesar do atraso ainda tenho muita fé.

O Centro de Treinamento Quality Horse no Brasil, no Estado de São Paulo, em Cotia, sempre foi referencia na arte eqüestre e na formação de cavalos atletas, como fica na sua ausência?
O QH já tem vida própria. Passou por muitos desafios e formatos , hoje estamos nos reencontrando , trouxemos o Juninho de volta que mais que ninguém me ajudou desde o inicio e conhece nossa filosofia de verdade, além dele fizemos uma parceria  com outro super cavaleiro, o Fabio Sarti  e, como homem de frente meu irmão Igor Mansur assumiu tanto a administração  quanto a parte de venda.  Nosso objetivo além da venda também  será  na formação de cavalos jovens e treinamento de cavaleiros de modo geral.

Tradicionalmente realiza clínicas no Brasil e no exterior, você tem  previsão das suas próximas clínicas?
Eu estou organizando uma clínica no Brasil e uma em Wellington, devo divulgar a data nos próximos dias.

Qual seria o seu conselho para os jovens que estão começando a competir e gostariam de um dia chegar onde você está, com reconhecimento internacional no esporte, pelo seu próprio esforço?
Crer muito em si e no seu sonho, e saber que quanto mais difícil e doloroso for o processo, mais forte e bem preparado você estará!

Fonte: SKS;

  • Compartilhe
  • <