Por Fora
das Pistas

Acontece

Ingmar De Vos, presidente da FEI, prometeu continuar a luta contra a nova Global Champions League; Foto: FEI / Germain Arias-Schreiber

30 de abril de 2016

Tribunal de Bruxelas nega recurso da FEI sobre o caso Global Champions League

O Tribunal de Recurso de Bruxelas negou o recurso da FEI sobre as medidas provisórias impostas pela Autoridade da Competição belga que impedem a FEI de impor a sua regra de evento não sancionado para atletas e cavalos que competem no Global Champions League.

“Estamos naturalmente desapontados que o Tribunal de Recurso de Bruxelas tenha negou o pedido da FEI para a anulação integral da decisão belga, mas esta é apenas uma fase no processo”, disse Ingmar De Vos, Presidente da FEI.

“O procedimento real, ainda nem começou, como os méritos completo do caso ainda tem de ser ouvida pela Autoridade da Competição belga. Vamos continuar a lutar com todos os meios legais.

“Esta decisão parece estar em contradição direta com a investigação realizada pela Comissão Europeia em casos semelhantes, incluindo neste caso específico FEI, com o objetivo declarado de garantir a aplicação coerente das regras anti-verdade da UE.

“A FEI já levantou esta questão com o COI, ASOIF e outras Federações desportivas internacionais, como muitos de nossos colegas no mundo dos esportes são confrontados com casos semelhantes relativos direito europeu da competição. Nós todos concordamos que precisamos deste tipo de regra para permitir-nos para governar eficazmente o nosso esporte, preservar a sua integridade, proteger os nossos atletas e garantir o desporto limpo e um campo de jogo nivelado. Considerações comerciais nunca deve prevalecer sobre o desporto.”

“A necessidade de uma regra de evento não sancionado no esporte foi novamente discutida durante as reuniões com o COI e ASOIF em Lausanne, na semana passada. Houve consenso de que esta regra é fundamental para o desporto. Nós concordamos que precisamos de defender a legitimidade desta regra e ter uma abordagem comum e coerente para enfrentar esta com a Comissão Europeia “, concluiu.

Fonte: The Irish Field.

  • Compartilhe
  • <