Por Fora
das Pistas

Notícias

31 de agosto de 2018

Tipos de terapias com cavalos

Os animais são capazes de melhorar a saúde humana de várias formas, de fato, as terapias assistidas com animais começaram em Inglaterra no ano de 1872 e foi no ano de 1875 que um neurologista francês descobriu todos os benefícios que os cavalos podiam oferecer aos seus pacientes.

Nascem assim as terapias equestres também conhecidas como hipoterapias, ou equoterapias, as quais não se deixaram de usar desde a sua origem até aos dias de hoje, para assim melhorar a qualidade de vida de muitas pessoas. Quer conhecer quais são os diferentes tipos de terapias com cavalos? Então não deixe de ler este artigo do PeritoAnimal onde entramos nesse fascinante mundo.
Também lhe pode interessar: Terapia para idosos com animais

A hipoterapia

A companhia dos animais associa-se com numerosas melhoras para os seres humanos, por isso atualmente é possível realizar terapias com animais para pessoas mais velhas ou encontrar uma boa solução com a terapia assistida com cachorros.

Mas os cavalos, estes animais que tanto fascínio despertam possuem além disso uma importante característica, o movimento que apresentam é muito semelhante ao padrão fisiológico da marcha humana, por isso são capazes de melhorar várias patologias quando estas terapias se realizam com profissionais qualificados.

Trata-se de uma terapia integral, uma vez que não se melhora apenas aspetos físicos do ser humano, como também sociais, mentais e psicológicos. Os diferentes tipos de terapias com cavalos que podemos encontrar são principalmente indicadas para os seguintes casos:

Problemas de coordenação muscular
Paralisia cerebral
Autismo
Síndrome de Down
Lesões medulares
Parkinson
Esclerose múltipla
Fibromialgia
Transtornos de desenvolvimento

Dentro do importante âmbito da hipoterapia podem distinguir-se diversas disciplinas, em seguida explicamos-lhe em que consiste cada uma delas.

As terapias equestres que mais se utilizam atualmente para aliviar várias doenças são principalmente as seguintes:

Equitação terapêutica: Este tipo de hipoterapia vai mais além que a simples montada, uma vez que propõe ao paciente que sejam o responsável por diversos cuidados que o cavalo necessita. Adquirir esta responsabilidade impacta de forma muito positiva sobre a capacidade de interação e independência.

Equitação adaptada: Este tipo de terapia é dedicada aquelas pessoas que gostam de equitação mais que sofrem de algum tipo de incapacidade física e por isso precisam que a montada se adapte às suas necessidades individuais.

Hipoterapia: Baseia-se principalmente no movimento do cavalo e pode realizar-se com o mesmo o sobre o mesmo. Este tipo de terapia gera sobre o paciente vários estímulos para melhorar finalmente aspetos como a coordenação ou o equilíbrio.

Círculo terapêutico: Neste caso monta-se o cavalo apenas com uma manta para assim poder realizar movimentos sobre o dorso do mesmo. Esta terapia não tem apenas objetivos fisioterapêuticos, tem também um objetivo psicopedagógico.

Equoterapia social: Esta terapia aproveita o vínculo afetivo que se estabelece com o cavalo para ajudar o paciente a superar os seus conflitos de adaptação e deste modo se poder integrar de um melhor forma na sociedade.

Terapias equestres ocupacionais: São aqueles que se realizam para favorecer a inserção laboral de pessoas com incapacidades.

Os profissionais das terapias com cavalos

Os profissionais que intervêm na terapias com cavalos pertencem a várias disciplinas, embora as que mais se destacam sejam as seguintes:

Psicólogos
Fisioterapeutas
Pedagogos
Técnicos de equitação
Terapeutas ocupacionais

Para que uma pessoa possa observar melhorias importantes de saúde é absolutamente necessário que as terapias com cavalos se realizem sob a supervisão destes profissionais e em um lugar adequadamente adaptado para este fim.

Fonte: Nelson Ferreira, Redator do Perito Animal

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.