Por Fora
das Pistas

Notícias

Stefan Barcha (Foto Emerson Emerim)

9 de dezembro de 2019

Sthephan Barcha recebe o prêmio de melhor cavaleiro do XTC

Como era esperada, a festa de encerramento do Longines Xtreme Teams’ Challenge 2019, aaconteceu no último domingo, com show especial de Fernando e Sorocaba, na Sociedade Hípica Paulista.

Da mesma forma que foi a disputa do Playoff LXTC 2019, que começou na última quinta-feira e terminou no sábado, à tarde, na pista de grama da SHP. A prova decisiva foi ainda mais emocionante do que todas as finais das sete etapas realizadas pelo Ranking do campeonato de equipes, que começou em abril, em São Paulo e terminou em fins de novembro, no Rio de Janeiro.

Com atuação impecável nas cinco primeiras etapas, onde obteve duas vitórias, cinco pódios consecutivos e conseguiu a maior parte dos seus 165 pontos acumulados, o team Artem conquistou o título do Ranking LXTC tendo como sua formação principal os cavaleiros Artemus de Almeida (capitão), Bruno Pessanha e Gabriel Gouveia. E, na etapa do Rio, entrou na final praticamente apenas para garantir o título, ficando com o quinto lugar.

Mas no playoff, disputado em uma única etapa que começou nesta última quinta-feira, na pista de grama da Sociedade Hípica Paulista, a história tinha tudo pra ser diferente. Isso porque a equipe vice-campeã, a Exitum, quando teve a participação de seu cavaleiro olímpico e capitão Stephan Barcha, venceu consecutivamente as últimas quatro etapas e terminou com apenas três pontos atrás da equipe campeã.

As semifinais do playoff, realizadas na sexta-feira, classificaram seis times para a grande final de sábado e já mostraram surpresas no resultado, com exceção da vitória da própria campeã Artem. Com isto, a equipe do capitão Artemus passou a ter a vantagem de ser a última a entrar na pista e saber exatamente como seus cavaleiros precisariam atuar na estratégia de tempos.

Porém, nenhuma equipe que entrou por último nas finais das sete etapas do ranking venceu a prova decisiva, justamente pela pressão que sofrem seus cavaleiros.

O playoff decisivo começou com o team Aurum, sexto colocado da semifinal, que teve uma boa atuação de seus três cavaleiros, Lucio Osório, Rafael Ribeiro e Paulo Roberto Miranda, que finalizaram com o tempo de 218,39 segundos (média de 72,80 segundos de cada partipante).

A equipe seguinte, a Audacius, dos jovens Pedro Backheuser, Pedro Egoroff e Marcelo Gozzi, que havia ficado no último lugar do ranking e surpreendentemente classificou em quinto para a final do playoff, não conseguiu superar o tempo da Aurum. Registrou 249,36 segundos e acabou em sexto.

Mas, a equipe Opus, terceira colocada do ranking e que entrou, em seguida, com o cavaleiro José Roberto Reynoso Fernandez Filho, tinha tudo para melhorar o tempo pelas qualidades também dos outros atletas: Thales Marino e José Luiz Guimarães de Carvalho. Porém, com atuação incomum do seu principal cavaleiro logo na primeira pista, acabou também não conseguindo passar pra liderança. Finalizou com o tempo de 227,68 segundos e foi a quinta classificada.

Assim, vencedora das quatro últimas finais de ranking, a equipe Exitum tinha tudo pra assumir a ponta do playoff, principalmente depois do bom tempo de 69,91 segundos de Luiz Felipe Pimenta Alves no primeiro percurso. Porém, André Moura correu muito depois de cometer uma falta e acabou fazendo mais três, terminando com o tempo de 82,10 segundos, ou seja, com 16 segundos só de faltas.

Último a entrar na pista pela Exitum, Stephan Barcha sabia que para por o seu time na liderança precisava terminar com menos de 66,38 segundos, ou seja, teria que correr muito e não cometer uma única falta. Cumpriu sua missão com muita eficiência e ainda fez o tempo de 63,87 segundos, o mais rápido de toda a competição. Com ele, o team somou 215,88 segundos e passou a ser o novo lider.

No entanto, ainda faltavam duas equipes e não estava tão dificil assim ganhar a liderança. Tanto que a equipe Vitae, de Thiago Mattos (76,66 segundos), Gabriel Cury (75,40 segundos) e Rodrigo Lima (65,90 segundos), somou 217,96 segundos e assumiu o segundo posto.

Depois de toda a regularidade que tiveram em todo o campeonato, a missão do team Artem de fechar também com o título do playoff do Longines XTC, de certa forma, parecia que iria ocorrer. Entrou com o seu cavaleiro mais novo, Gabriel Gouveia, que mesmo cometendo uma falta no último obstáculo, registrou o tempo de 73,02 segundos.

Mas duas faltas no percurso de Bruno Pessanha (74,66 segundos) certamente não estavam previstas na estratégia do time. Com isto sobrou para o capitão Artemus a responsabilidade final de último a entrar na pista para fazer um tempo abaixo de 68,20 segundos.

Mesmo assim, precisando fazer uma pista rápida e sem falta não era uma missão tão impossível para Artemus. Mesmo porque, nas cinco primeiras finais de etapas do ranking, ele já havia feito isso e, na propria final do campeonato, no Rio, sem precisar correr, ele também foi o último a entrar de toda a competição e levou a equipe ao caneco sem cometer falta.

Mas, sábado, o cavaleiro não teve a mesma frieza, principalmente após a primeira falta. E precisando correr demais, infelizmente, acabou cometendo mais duas penalizações, somando o tempo de 78,89 segundos. Assim, o team campeão do ranking Artem acumulou a marca de 226,57 segundos e ficou apenas com o quarto lugar do Playoff do Longines XTC 2019, sendo superado pelos times da Exitum, Vitae e Aurum, que fizeram bonita festa de encerramento no pódio.

Fonte: Assessoria de Imprensa

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.