Por Fora
das Pistas

Notícias

3 de janeiro de 2020

Sétimo caso da doença de mormo confirmado no Piauí

O sétimo caso da doença de mormo no Piauí foi registrado em um equino em uma propriedade rural de União, 59 km de Teresina. A Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi) informou que o animal foi sacrificado e a propriedade passa por testes. Mais quatro casos foram registrados em Teresina e dois em Altos somente em 2019.

O Parque de Exposição Dirceu Arcoverde foi interditado depois de receber um animal infectado e aguarda segundo exame para saber se local é foco da doença desde setembro de 2019

“O primeiro exame foi realizado e deu negativo para os 55 animais do local. Nós realizaremos um segundo exame para podermos desinterditar o local e a Expoapi aconteça de forma tranquila”, disse o Idílio Moura.

Quatro focos foram registrados nas três cidades já citadas. Um deles é na clínica de animais de grande porte do Hospital Veterinário Universitário da Universidade Federal do Piauí (HVU-UFPI), que registrou dois animais infectados e está interditada desde julho deste ano.

“Um cavalo deu entrada na clínica de Grandes Animais da UFPI e após testes identificamos um outro infectado e a área foi interditada e passa pelo processo de saneamento”, contou Idílio Moura, gerente de Defesa Agropecuária da Adapi.

Doença de mormo

O mormo é uma doença infectocontagiosa, que atinge equinos e que pode ser transmitida para humanos.

Em animais, os sintomas da zoonose são: febre, fraqueza, corrimento viscoso nas narinas e a presença de nódulos subcutâneos, nas mucosas nasais, nos pulmões e gânglios linfáticos. O contágio acontece através do contato com o material infectante, como pus, secreção nasal, urina e fezes.

Fonte: Por Lucas Pessoa, G1 PI

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.