Por Fora
das Pistas

Notícias

Rodrigo Pessoa foi o único a vencer a grande final da Copa do Mundo três vezes seguidas; Foto: Global Tour

26 de março de 2016

Sem brasileiros, Copa do Mundo de hipismo prepara rivais na Suécia

Desde 1900 no programa dos Jogos Olímpicos, o hipismo tem uma importante etapa de preparação a partir desta sexta-feira em Gotemburgo, na Suécia. A final da Copa do Mundo reúne alguns dos principais nomes do esporte nas disputas de saltos e adestramento – o CCE (Concurso Completo de Equitação), a terceira modalidade equestre das Olimpíadas, não é disputada nesta competição.

O Brasil não terá representantes em solo escandinavo. Pedro Muylaert até conseguiu sua classificação através da Liga Sul-Americana de hipismo, mas o seu cavalo Colorado sentiu um desconforto durante torneio disputado na Flórida, nos Estados Unidos, e o atleta preferiu poupar o animal.

Nos saltos, Rodrigo Pessoa, campeão olímpico em Atenas 2004, é um dos maiores vencedores da Copa do Mundo com três títulos, sendo o único a conseguir o feito consecutivamente em 1998, 1999 e 2000, sempre montando Baloubet du Rouet, já aposentado. O austríaco Hugo Simon e os alemães Marcus Ehning e Meredith Michaels-Beerbaum também venceram a competição em três oportunidades. Aliás, cavaleiros e amazonas da Alemanha levantaram o troféu mais vezes: dez contra nove dos Estados Unidos.

Além do trio de medalhas de ouro, Rodrigo Pessoa também conseguiu duas pratas e um bronze em finais da Copa do Mundo. O único outro brasileiro a subir ao pódio na competição, disputada desde 1979, foi justamente Nelson Pessoa, pai do campeão olímpico. O experiente cavaleiro levou a prata em 84 e 91.

O atual campeão olímpico Steve Guerdat, da Suíça, venceu a Copa do Mundo de 2015 e está firme na disputa pelo bicampeonato. A francesa Penelope Leprevost, o belga Jos Verlooy e os alemães Christian Ahlmann e Daniel Deusser estão entre as maiores ameaças à pretensão do suíço. Serão 38 atletas representando 18 países.

Campeã olímpica fora do adestramento
No adestramento, nenhum brasileiro conseguiu chegar aos três primeiros lugares em alguma final da Copa do Mundo, que, no caso da modalidade, iniciou-se em 1986. A Holanda obteve 12 títulos, sendo que nove deles foram da amazona Anky van Grunsven, e a Alemanha oito. Na Suécia, a disputa vai envolver 18 atletas de 11 nações.

Ouro em Londres-2012, Charlotte Dujardin, da Grã-Bretanha, é a atual bicampeã da competição, mas não vai buscar o tri em Gotemburgo. A amazona estava automaticamente classificada por ser a detentora do título e precisava participar de duas etapas com o cavalo que pretendia usar nas finais. Ela até fez isso com Uthopia. O problema é que a posse do animal está sendo discutida judicialmente e, sem tempo hábil para classificar outro conjunto, Dujardin vai concentrar as forças agora na preparação para as Olimpíadas.

Sorteio realizado na Ópera de Gotemburgo
O local escolhido para o sorteio da ordem de apresentação nas finais de adestramento e saltos foi a belíssima Ópera de Gotemburgo. Atletas, dirigentes e convidados foram recebidos logo na entrada por um quarteto de cordas, que enchia o som do ambiente ao lado das taças que serão oferecidas aos campeões das finais de adestramento e saltos.

Em local tão propício, a música voltou a reinar no auditório, não a clássica, mas temas como “The final countdown”, imortalizada na série de filmes Rocky, e “We are the champions”, do Queen.

A curiosidade do sorteio ficou por conta do sueco Patrik Kittel. O dono da casa foi um dos escolhidos para tirar os papeis que definiram quem se apresenta antes ou depois da primeira etapa do adestramento. Curiosamente, ao sortear a sua própria posição, deu sorte e vai se apresentar por último, sabendo exatamente o que precisa fazer para assumir a liderança da etapa. Nos salto, o campeão Guerdat vai fechar o dia nesta sexta-feira.

No Rio, o hipismo vai acontecer em Deodoro. O torneio olímpico de adestramento vai de 10 a 15 de agosto, enquanto os saltos serão disputados entre 14 e 19 de agosto. O Brasil tem equipes garantidas nas duas modalidades, mas os atletas ainda buscam índice até julho, quando os times serão convocados

Fonte: O Globo – Por Rodrigo Breves – Direto de Gotemburgo, Suécia

  • Compartilhe
  • <