Por Fora
das Pistas

Notícias

26 de novembro de 2017

Saúde Animal – Entenda mais sobre os macrominerais

Os cavalos precisam de quantidades maiores de macrominerais em relação a outros. Vamos falar sobre as funções de alguns deles, começando pelos mais conhecidos Cálcio e Fósforo.

Cálcio (Ca): A função mais conhecida é a formação e reparação óssea, 35% da estrutura óssea é composta por Ca. Existem outras funções muito importantes: contração muscular, integridade de membrana celular, regulação enzimática, secreção glandular, regulação da temperatura, mecanismo de coagulação. Lembrando que a eficiência de absorção de Ca diminui com a idade, nos jovens pouco mais de 75% e nos idosos menos de 50%. Os cavalos são bastante tolerantes as quantidades de Ca, até mais de 5 vezes a mais do que o recomendado. Para dar continuidade nas funções do Ca temos que falar do P.

Fósforo (P):Também é essencial para o crescimento e manutenção dos ossos e dentes, assim como na produção de energia (ADP e ATP). 14% da parte óssea do cavalo é formado por esse mineral. Porém o excesso de P diminui a absorção de Ca. Para mantermos o equilíbrio temos sempre que fornecer mais Ca em ralação ao P. É importante manter a relação certa desses minerais e nunca invertê-las.  Estudos apontam que esta relação deve ser de no mínimo 1:1 até 2:1 Ca:P

Cloro (Cl): Provavelmente quando ouvimos Cloro pensamos numa piscina, mas esse elemento possui uma importante função na dieta do seu cavalo, como: ajudar no equilíbrio ácido básico â?? pressão osmótica, é um componente essencial da bílis, ajuda também na formação do ácido clorídrico â?? importante secreção para a digestão.

Sódio (Na): Este é um dos minerais mais importantes para o equilíbrio do cavalo. Atua diretamente na função do Sistema Nervoso, principal eletrólito para o equilíbrio ácido básico, atua no transporte de substancias importantes (glicose, aminoácidos,…) A absorção de Cl e Na estão entre 75% – 95%

Magnésio (Mg): 60% do Mg presente no corpo do cavalo está no esqueleto, 30% nos músculos e 10% em várias partes do corpo, como fígado e sangue.  O Mg deve estar ligado ao ATP para que o músculo utilize a energia. Dentro do músculo o Mg e Ca trabalham antagonicamente. Ca induz a contração muscular e o Mg o relaxamento, por isso o Mg pode ser utilizado como calmante. A absorção está entre 40% – 60%. O Mg auxilia a fixação do Ca no organismo. A deficiência pode causar calcificação das cartilagens, endurecimento das artérias, descalcificação óssea, além de nervosismo, espasmos e ataxia.

Potássio (K):   A principal função está ligada a excitabilidade da musculatura esquelética através dos canais de íons de Potássio. 75% desse mineral estão no músculo esquelético. Atua também no equilíbrio ácido básico, manutenção da pressão osmótica, quantidades de água no interior das células e regula a liberação de hormônios, como a insulina. Animais submetidos a trabalho intenso e provas de resistência, principalmente em dias quentes e úmidos, perdem mais K pelo aumento do suor e devem ser suplementados.  A deficiência causa fadiga, intolerância ao exercício e fraqueza muscular

Enxofre (S): É um constituindo essencial para de vários aminoácidos, vitaminas B, biotina (saúde dos cascos), e outras moléculas como sulfato de condroitina (saúde articular), insulina (metabolismo de carboidratos) e taurina (auxilia na produção de energia e contração muscular). Está presente na sua maior parte nos cascos, pelos e crinas.

Liana Lepka
Supervisora Tecnica Royal Horse

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.