Por Fora
das Pistas

Notícias

Foto: retirada da internet

27 de outubro de 2015

Representantes do governo vão à Bélgica para manter provas de hipismo no Rio

Representantes do Governo Federal e da Autoridade Pública Olímpica (APO) irão à Bélgica nessa semana para tentar manter no Brasil as provas de hipismo dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. Na última sexta-feira, o Ministério do Esporte informou que o encontro com representantes da União Europeia em Bruxelas é visto como “estratégico”.

De acordo com a pasta, representantes dos Ministérios do Esporte e da Agricultura, da União Europeia e da APO discutirão a aprovação de um modelo de certificação veterinária internacional que permitirá aos animais saírem do Brasil e serem aceitos em outros países sem restrições sanitárias. Um encontro prévio, na última quinta-feira, em Brasília, já reuniu governo e Comitê Rio-2016.

“Nossa expectativa é que a gente consiga esgotar todas as questões técnicas envolvidas e sair com uma proposta aprovada de modelo de certificado para os países. O Ministério da Agricultura já analisou uma proposta preliminar e encaminhou respostas. É uma discussão muito técnica”, explicou Marcelo Pedroso, presidente interino da APO.

O dirigente demonstrou otimismo para que a União Europeia aceite a proposta do Brasil antes da visita que uma delegação da Federação Internacional Equestre (FIE) fará ao Rio no mês que vem. “Temos que evoluir agora nessa negociação, e acredito que, nesse encontro do dia 30, conseguiremos uma posição mais definida e conclusiva.”

Há duas semanas, o presidente da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH), Luiz Roberto Giugni, disse que o Brasil corre o risco de ver a sede de hipismo sair do País por causa desse atraso na definição da documentação e garantiu que já existe pelo menos duas possibilidades de países, provavelmente Estados Unidos e algum na Europa, para receber a competição.

Segundo ele, a demora do Ministério da Agricultura em acertar os protocolos sanitários para a vinda dos cavalos do exterior pode fazer com que a federação internacional da modalidade mude o local de provas. “Já existe plano B e C. A competição poderá ser em outro país”, revelou à época

Essa não seria a primeira vez que o hipismo seria disputado em outro país nos Jogos Olímpicos. Em 1956, na edição de Melbourne, na Austrália, a competição foi realizada em Estocolmo, na Suécia, por questões sanitárias. O mesmo motivo tirou o hipismo de Pequim, em 2008, e teve sua sede mudada para Hong Kong, que é um membro independente do Comitê Olímpico Internacional.

Fonte: Yahoo/Estadão

  • Compartilhe
  • <