Por Fora
das Pistas

Notícias

3 de maio de 2016

Raça Crioula tem crescimento de 8% em Minas Gerais

O cavalo Crioulo teve crescimento de 6,4% no Brasil no ano de 2015, conforme dados da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). O total de animais em todo o território nacional chegou a 402 mil exemplares. Neste cenário, Minas Gerais registrou uma alta de 8% em relação à 2014. O plantel mineiro conta atualmente com 1,3 mil animais. Este potencial estará à mostra durante esta semana na ExpoZebu, em Uberaba (MG), promovida anualmente pela Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), polo de encontro da cadeia produtiva da carne e do leite produzidos no Brasil.

O Parque Fernando Costa vai receber a primeira exposição morfológica da raça em terras mineiras. Os classificados garantem passaporte para competição nacional, que será realizada durante a Expointer, em Esteio (RS). Conforme o presidente do Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos de Minas Gerais, Marcelo Moura, são esperados pelo menos 60 animais para a disputa. O dirigente lembra que o cavalo Crioulo será a única raça de equinos presente no evento. “Queremos proporcionar uma festa muito bonita nesta que é a maior festa do Zebu no Brasil”, salienta.

Sobre o desenvolvimento da raça Crioula em Minas Gerais, Moura salienta que há muitos interessados em exemplares no Estado. Um dos principais motivos vem sendo a aptidão vaqueira que o cavalo tem na lida com o gado, já comprovada por criadores de bovinos. “Estamos em um momento bem importante para avançarmos para o norte do Brasil mostrando a força do cavalo de trabalho”, observa.

De acordo com o vice-presidente de Comunicação e Marketing da ABCCC, Onécio Prado Júnior, Minas Gerais é um pólo estratégico para a promoção e difusão do cavalo Crioulo para o norte do país. “Este evento que faremos em Uberaba será um novo marco para o cavalo Crioulo para abrir um novo horizonte e um novo mercado. Teremos gente de todo o Brasil e do Exterior que vai nos auxiliar a difundir a raça”, explica.

A decisão dos animais classificados para a Nacional da Morfologia ocorrerá na manhã de sábado, 7 de maio, na pista central do parque, e terá Carlos Loureiro de Souza como responsável pelo julgamento. Na ocasião também será inaugurado o espaço do cavalo Crioulo no parque Fernando Costa, onde vai concentrar as atividades da raça no Estado. Com isso, a ABCCC e o Núcleo de Minas Gerais passarão a estar presente nas cinco grandes feiras anuais que ocorrem no espaço, aumentando o contato com o público e o fomento da raça na região. O espaço no Parque Fernando Costa estará aberto durante a ExpoZebu para receber a todos os interessados que poderão visitá-lo e conhecer um pouco mais sobre a raça.

Estudo da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo (Esalq/USP) aponta que os cavalos Crioulos movimentam anualmente na economia R$ 1,28 bilhão e geram cerca de 240 mil empregos diretos e indiretos.

História e padrão

Originário dos equinos Andaluz e Jacas espanhóis, trazidos da península ibérica no século XVI pelos colonizadores o cavalo Crioulo foi estabelecido na América, principalmente na Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai, Peru e sul do Brasil, onde muitos desses animais passaram a viver livres, formando manadas selvagens que, durante cerca de quatro séculos, enfrentaram temperaturas extremas e condições adversas de alimentação. Essas adversidades imprimiram nestes animais algumas de suas características mais marcantes: rusticidade e resistência.

Em meados do século XIX, fazendeiros do sul do continente começaram a tomar consciência da importância e da qualidade dos cavalos que vagavam por suas terras. Esta nova raça, bem definida e com características próprias, passou a ser preservada, vindo a ganhar notoriedade mundial a partir do século XX, quando a seleção técnica exaltou o seu valor e comprovou suas virtudes.  Em 1932, foi fundada a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos – ABCCC, com a missão de preservar e difundir o cavalo Crioulo no país.

Conhecido como o pequeno grande cavalo das Américas, o Crioulo é um equino caracterizado pela silhueta harmônica e pelo equilíbrio perfeito. Seu padrão racial admite praticamente todos os tipos de pelagens, exceto pintada e albina total. O peso varia entre 400 e 450 quilos e a altura mínima admitida para as fêmeas é de 1,38 metro e nos machos de 1,40 metro, já a máxima para fêmeas é 1,48 metro e para machos é de 1,50 metro.

Apesar da beleza e do temperamento dócil, sua rusticidade, facilidade de adaptação e resistência são algumas das características mais marcantes. O cavalo Crioulo é um animal de coragem, ativo, bondoso, inteligente, longevo, e hoje comprovadamente versátil, pois se destaca em todas as exigências que lhe são impostas. Mais informações sobre a raça podem ser obtidas no site www.abccc.com.br.

Confira a programação

2 de maio de 2016 (segunda-feira)
Entrada dos animais

5 de maio de 2016 (Quinta-feira)
9h – Início da admissão dos animais
15h – Concentração de Machos

6 de maio de 2016 (Sexta-feira)
8h30min – Início do Julgamento Morfológico Incentivo
10h – Início do Julgamento Morfológico Passaporte
14h – Continuação do Julgamento Morfológico Passaporte

7 de maio de 2016 (Sábado)
10h – Julgamento dos Grandes Campeonatos Passaporte

Fonte: Nestor Tipa Júnior/AgroEffective

Mais informações sobre a ABCCC

  • Compartilhe
  • <