Por Fora
das Pistas

Notícias

Alejandra Fernandes e Almansor HI: conquistas no Brasil e exportação para o Chile (Foto: Ismael Gonçalves da Silva/Cedida)

27 de fevereiro de 2016

Qualidade da criação do cavalo lusitano criado no Brasil

A temporada de 2016 promete bons negócios para a criação brasileira da raça. No balanço de janeiro e fevereiro, foram solicitados a ABPSL mais de 30 pareceres de exportação para os Estados Unidos, Europa e América do Sul. A novidade é o perfil dos vendedores: a maioria pertence a nova geração de criadores que selecionam seus planteis tendo como base a qualidade genética de tradicionais criatórios brasileiros.

No fechamento das exportações de fevereiro estão Almansor HI, que segue para o Chile, e Jiu-Jitsu IGS, vendido para a França.

ALMANSOR HI: foi vendido por Alejandra Fernandez, do Rio de Janeiro, para Ana Maria Coutinho, amazona brasileira de Adestramento radicada no Chile e esposa de Joaquin Larrain, um dos mais importantes cavaleiros de Salto em seu país, com participação nas Olimpíadas de Londres 2012 e dos Jogos Equestres Mundiais de Kentucky, EUA, em 2010. Almansor HI será treinado no manége de Larrain, localizado na região metropolitana de Santiago, capital chilena, e estreia em breve nas pistas.

Criação do Haras Iannoni e vendido pela Coudelaria Luso Brasileira no final de 2012, Almansor HI fez brilhante carreira nas pistas brasileiras com Alejandra Fernandez, diretora de Adestramento da Federação Equestre do Estado do Rio de Janeiro. O conjunto foi o principal representante fluminense nas principais competições do País. Em 2013, competindo na Preliminar Amador, o conjunto foi Campeão Brasileiro e venceu o ranking da Confederação Brasileira de Hipismo, o que conferiu a Alejandra o Prêmio Hipismo Brasil. Ainda em 2013, o conjunto venceu na série Elementary na etapa brasileira do FEI World Dressage Challente.

Em 2014, competindo na Média I Amador, o conjunto somou mais um Prêmio Brasil Hipismo pela liderança no Ranking CBH, além de integrar a equipe brasileira campeã do Grupo I do FEI World Dressage Challenge competindo com Argentina, África do Sul, Chile, Equador e Uruguai.

JIU-JITSU IGS: exportado para a França, é um dos mais promissores representantes da nova geração da raça e detentor, entre outros, do título de Grande Campeão Macho Jovem nos festivais do cavalo Lusitano de Avaré e Atibaia, interior paulista, em 2015, ano de estreia em pista. O criador francês terá 50% do direito de propriedade do animal, e os outros 50% continuam com seu criador a Coudelaria Luso Brasileira. jiu-jitsu IGS é filho de Diamante Negro do Juliana em Argentina da Arrulha.

Fonte: Rute Araújo

  • Compartilhe
  • <