Por Fora
das Pistas

Notícias

28 de junho de 2017

Projeto oferece tratamento gratuito para cavalos

Promover a saúde e o bem-estar dos cavalos utilizados em carroças, garantindo melhores condições de trabalho, é o ponto chave do projeto “Carroceiro legal não maltrata animal”, realizado pela Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Rio Verde – UniRV na última sexta-feira, 23, no Centro de Artes e Esportes Unificados do Bairro Céu Azul.

A iniciativa tem papel social junto aos carroceiros que têm o cavalo como fonte de renda para a família. Ao mesmo tempo, o projeto contribui com a formação dos futuros médicos veterinários, pois oferece material para que os acadêmicos possam desenvolver suas habilidades em clínica de equídeos. À ocasião, os discentes realizaram atendimento clínico, coleta de amostras biológicas e vermifugação, além da doação de 40 quilos de ração para cada animal.

O projeto é coordenado pelo professor Dr. Rodrigo Garcia Motta, com o apoio da Comigo e da Prefeitura Municipal de Rio Verde, e parceria da Faculdade de Fisioterapia, com atendimento aos carroceiros com aferição da pressão arterial e aplicação do programa de cinesioterapia laboral, favorecendo na melhora das dores musculares.

Os membros da equipe do projeto conversaram bastante com os donos dos cavalos, explicaram a importância de alimentar bem o animal e tratá-lo com carinho. As propostas foram bem recebidas pelos proprietários dos animais.

“Trabalhamos a conscientização sobre a importância de cuidar bem de seus animais, afinal, os carroceiros passam todo o tempo com os cavalos e são os responsáveis pelo tratamento adequado. Daí a importância também das orientações”, disse a acadêmica do 8º período de Medicina Veterinária, Evelyn Luiza Mesquita do Egito.

Para o carroceiro de 51 anos, Lázaro Martins Dias, o evento é de grande importância para a população de Rio Verde. “Trouxe dois cavalos para serem examinados e ainda recebi doação de ração. Os cavalos são meu “ganha-pão”, então acredito que temos que cuidar dos bichinhos. Espero poder voltar outras vezes para o Projeto Carroceiro”, disse.

Segundo o coordenador, a principal proposta da atividade é conscientizar os donos dos animais e combater os maus-tratos.

“Temos recebido muitos casos de traumas e doenças que poderiam ser facilmente evitadas. No entanto, a baixa escolaridade de muitos carroceiros e a falta de responsabilidade, faz com que estes animais sofram e não raramente, morram de fome, exaustão ou então simplesmente são abandonados em vias públicas”, disse.

Ele afirmou ainda que além da assistência prestada aos carroceiros, seus familiares e animais, o programa constitui importante ambiente de prática profissional para os diversos estudantes e oportunidade ímpar de ensinamentos ligados à responsabilidade social.

Foram atendidos cerca de 50 animais no período matutino.

Fonte: Ascom – UniRV

  • Compartilhe
  • <