Por Fora
das Pistas

Notícias

Foto: Reprodução Equoterapia APAE

3 de abril de 2015

Prefeitura ainda não ampliou vagas de equoterapia em Limeira

A Prefeitura de Limeira ainda não cumpriu a promessa de ampliação das vagas para o tratamento de crianças e adultos por meio da equoterapia – serviço realizado na Hípica Municipal que utiliza animais para o tratamento de deficiências. Anunciada em janeiro pelo prefeito Paulo Hadich, a iniciativa previa aumento das atuais 70 vagas para cerca de 300. O Executivo diz que ainda está elaborando um projeto a ser enviado à Câmara.

Hoje, em torno de 90 pacientes aguardam pelo tratamento na fila de espera. “Entidades – como Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) e Aril (Associação de Reabilitação Infantil Limeirense) – querem passar os nomes para tratamentos, mas não temos como atender mais pessoas”, diz a coordenadora do projeto, Daiany Balduíno.

O diretor da hípica, Celso Potechi, diz que realiza reuniões com empresários e políticos para tentar obter recursos. “Hoje temos mais ou menos 40 padrinhos e estamos fazendo rifas, bingo, tudo o que é possível para manter o atendimento. Estamos pedindo socorro nestas reuniões. Acredito que, em breve, vamos ter a liberação de recursos”, diz.

Segundo o diretor, cada paciente tem um custo médio de R$ 500 por mês. “O mais difícil nós temos, que são os profissionais, os animais específicos, o reconhecimento da Ande (Associação Nacional de Equoterapia), os documentos e o estatuto. Falta só a verba”, conclui.

SEM PREVISÃO
Conforme o JL já mostrou, das vagas da prefeitura, 114 seriam oferecidas pela Secretaria de Educação. Questionada, a pasta afirmou que a iniciativa não “está entre as prioridades” neste ano. Outras 100 vagas seriam ofertadas pela Secretaria de Saúde, que aguarda aprovação do projeto pelo conselho municipal. Uma reunião do conselho, marcada para terça-feira (dia 31 de março), não incluía na pauta a apresentação da proposta, conforme informou a prefeitura, por meio de nota.

As demais vagas, que seriam disponibilizadas pelo Ceprosom (Centro de Promoção Social Municipal), a partir de emenda parlamentar do presidente da Câmara, Pastor Nilton (PRB), também não saíram. Segundo a assessoria do vereador, o recurso de R$ 80 mil já tinha sido aprovado, mas a emenda foi retirada da LOA (Lei Orçamentária Anual), a pedido da prefeitura.

Um acordo foi feito com o prefeito para posterior envio de um projeto à Câmara, o que ainda não ocorreu. Por meio de nota, a prefeitura informou que o projeto está sendo elaborado pela prefeitura e assim que for concluído será enviado à Câmara.

A associação ainda aguarda também a liberação do espaço onde hoje funciona a Secretaria de Meio Ambiente para o atendimento aos pacientes. A promessa inicial, feita por Hadich, era de que o local seria liberado até o final de março.

Hípica deve ir para o horto

Esta semana, funcionários da hípica iniciaram o processo de limpeza em uma área do Horto Florestal. O objetivo é possibilitar a medição do espaço para posterior elaboração de um projeto para abrigar a hípica. A ideia é que o local esteja finalizado dentro de dois anos.

De acordo com o diretor da hípica, Celso Potechi, o projeto deve trazer de volta para Limeira a pista da modalidade de hipismo “cross” (com elementos rurais – como troncos de árvores, barrancos, riachos, entre outros obstáculos). “Limeira era sede regional das hípicas cross. Vamos poder ter até provas nacionais”, explica.

O diretor também destaca os projetos sociais da hípica, que devem continuar, como contrapartida do Poder Público. “Vamos buscar mais recursos para projetos sociais, como foi no ano passado, com atendimento a crianças carentes. É uma área municipal e temos que retribuir”, diz.

Fonte: JLmais

  • Compartilhe
  • <