Por Fora
das Pistas

Notícias

1 de julho de 2015

Poços de Caldas instala chip em cavalos de charrete

Com o objetivo de evitar maus-tratos contra animais e garantir segurança aos turistas que fazem o tradicional passeio de charrete em Poços de Caldas, no Sul de Minas, cerca de 160 cavalos estão sendo monitorados por um microchip implantado sob a pele. O aparelho permite acompanhar a saúde dos animais e localizar os donos.

Os chips foram instalados entre os dias 9 e 17 deste mês. Segundo o coordenador da Vigilância Ambiental de Poços de Caldas, Jorge Ferreira do Lago, a proposta é criar uma rotina de fiscalizações. “Esse controle vai evitar que os animais fiquem soltos nas vias públicas, causando transtornos para a população. Também vai possibilitar um melhor acompanhamento clínico e que eles sejam mais bem cuidados”, ressalta. Antes de implantar o chip, veterinários da prefeitura avaliaram a frequência cardíaca e respiratória, a incidência de parasitas e a condição física dos animais.

“Esses animais são a nossa fonte de sustento, e a gente já cuida deles. Temos veterinários pela associação que realizam a avaliação periódica e aplicam vacinas. Acredito que o benefício real dos microchips será o de nos resguardar. Quando acharem um animal perdido ou maltratado, por exemplo, vão saber que não é só culpa dos charreteiros”, afirma o presidente da Associação dos Condutores de Veículos de Tração Animal, Luiz Carlos Jonas. Atualmente, 49 associados têm autorização para a prática de turismo de charrete.

Investigação. A iniciativa acontece em paralelo ao inquérito instaurado pelo Ministério Público (MPMG), há três anos, para apurar casos de maus-tratos na cidade.

A promotoria iniciou o trabalho após a veiculação da imagem de um cavalo de 12 anos morto no meio da rua, o que gerou abaixo-assinados contra as charretes. Procurado na tarde desta segunda para falar sobre o inquérito, o MPMG disse não ter tempo hábil para responder.

Fonte: O Tempo

  • Compartilhe
  • <