Por Fora
das Pistas

Notícias

Foto: Lucas Colombo/DN

19 de novembro de 2017

PM e AMA dão início à Equoterapia

O pequeno Gabriel, de 11 anos, deu o pontapé inicial ao projeto Galope Azul, realizado através de uma parceria entre a Polícia Militar e a Associação Amigos dos Autistas (AMA), de Criciúma. Devidamente equipado, ele montou em um dos cavalos da corporação, que será utilizado durante as sessões de Equoterapia.

Com os bons resultados já alcançados com a Cinoterapia, realizada desde abril na sede do 9º Batalhão de Polícia Militar, a intenção foi expandir os trabalhos. De acordo com a psicóloga da AMA, Thais de Oliveira Kiquiu, a primeira turma a ser contemplada com o projeto terá sete alunos, com idades entre 3 e 7 anos, e a primeira sessão já ocorre na próxima semana.

O cavalo proporciona situações diferentes às já trabalhadas com o labrador Marley. Com o cavalo, além da amizade e interação com o animal, é possível trabalhar outros aspectos, como a capacidade motora. “O autista tem um comprometimento nas interações sociais, e os animais nos ajudam a trabalhar essa questão. E o cavalo trabalha de forma global, várias capacidades da criança”, explica.

Além de atuar na repressão ao crime, os policiais da Cavalaria também passarão a trabalhar um aspecto social. De acordo com o comandante da Companhia de Patrulhamento Tático (CPT), capitão Mário Luiz Silva, semanalmente estes policiais receberão os alunos da AMA no espaço onde funciona a Cavalaria. “A Polícia Militar já desenvolve esse trabalho há alguns anos e nós tínhamos o sonho de operacionalizar este trabalho em Criciúma. Esta será a primeira turma”, aponta o comandante.

O trabalho em conjunto com a AMA ocorre desde o início deste ano. Após algum tempo sem atividades, a corporação retomou os trabalhos da Cinoterapia. O objetivo é estimular as interações sociais entre as crianças com autismo. As terapias ocorrem com a participação do cachorro Marley, que passou a ser amigo dos alunos atendidos.

Fonte: dnsul

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.