Por Fora
das Pistas

Notícias

21 de setembro de 2015

Pista Internacional do The Best Jump recebe cuidados especiais

O CSI4*-W (The Best Jump) só começa no dia 22 de outubro, mas os cuidados com a pista onde ocorrem as principais competições já se iniciaram. O local recebe atenção especial da engenheira agrônoma, Maristela Kuhn, que também é a responsável pela assistência técnica e consultoria de todos os gramados esportivos das Olimpíadas Rio 2016. A gaúcha cuida da Pista Internacional da Sociedade Hípica PortoAlegrense há seis anos, fazendo a manutenção para o CSI4*-W.

Entre os principais cuidados realizados pela especialista, estão o corte vertical, uma espécie de desbaste do gramado e a aeração, que descompacta o piso e evita lesão nos cavalos. E ainda, a cobertura geral para nivelamento, com material escolhido de forma a não machucar os animais. “O piso é muito bom, bastante arenoso e macio. Isto se deve à maneira como foi construído e aos manejos que fazemos ano a ano”, explica a engenheira. E acrescenta que o trabalho envolve uma equipe de seis pessoas, e acontece quase que totalmente de forma mecanizada.

Para Jarbas Castro, veterinário da SHPA, uma pista adequada representa perspectiva de melhor rendimento para o cavalo atleta e, acima de tudo, proteção a sua integridade atlética. Ele destaca que há uma preocupação em manter características importantes como firmeza e elasticidade adequadas, que promovem movimentos de impulsão e recessão seguras e confortáveis. “O objetivo final é um piso suficientemente firme para não prejudicar tendões e estruturas não-ósseas. E adequadamente macias para que não ocorra estresse articular ou ósseo durante o treino ou as provas”, esclarece.

Da mesma forma, o diretor técnico do CSI4*-W, Michael Detemple, reforça a importância dos cuidados com o gramado. Segundo ele, para que se possa usar com maior frequência este tipo de piso, é preciso tecnologia semelhante aos campos de futebol, cuja qualidade interfere diretamente no rendimento dos atletas, no caso do hipismo, dos cavalos.

“É este o trabalho que o Concurso Internacional de Porto Alegre aplica em sua pista de grama. Desde a implantação do projeto de acompanhamento técnico de manutenção recebe elogios de atletas do mundo inteiro por sua beleza, elasticidade, durabilidade e segurança”, completa.

Fonte: Fróes Berlato Associadas; foto: Maristela Kuhn

 

  • Compartilhe
  • <