Por Fora
das Pistas

Notícias

Pesquisadores da Unesp de Botucatu estudam doenças hereditárias em cavalos da raça quarto de milha (Foto: Reprodução/TV TEM )

21 de agosto de 2018

Pesquisadores da Unesp estudam doenças hereditárias em cavalos da raça quarto de milha

Na propriedade de Guilherme de Mello, em Botucatu (SP), são criados mais de 100 cavalos da raça quarto de milha. Ele lembra que é importante estudar o cruzamento para evitar o acasalamento de indivíduos geneticamente próximos, o que pode aumentar as chances dos descendentes nascerem com deficiência.

Algumas doenças hereditárias são verificadas só na raça quarto de milha. Uma delas é a herda, que atinge 6% dos animais da raça e causa problemas na pele do animal.

José Paes de Oliveira Filho, pesquisador da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp de Botucatu, explica que animais com essa patologia apresentam uma pele bem fina, elástica e que se machuca com facilidade.

(Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 19/8/2018)

As doenças genéticas são causadas por alterações no DNA dos animais e são hereditárias. Os pesquisadores estudam esses casos e vêm desenvolvendo tratamentos específicos que melhoram a qualidade de vida dos cavalos.

O pesquisador fala que a melhor forma de identificar qualquer patologia é com a realização de exames. Amostras de sangue ou de pelo são levadas para laboratório, onde é possível descobrir se há ou não alguma mutação genética.

José Paes explica que associações de quarto de milha no Brasil e nos Estados Unidos já estipulam medidas para evitar a proliferação de animais enfermos. Uma delas é a obrigatoriedade de ter no registro do animal o resultado do exame de HYPP, uma doença que causa paralisias e tremores musculares nos cavalos. Ela pode levar o animal à morte por parada cardíaca e falência respiratória.

Fonte: Por Nosso Campo, TV TEM

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.