Por Fora
das Pistas

Acontece

Pedro Veniss e Quabri deram show de categoria garantindo o 2º posto (Luis Ruas)

20 de setembro de 2018

Pedro Veniss é vice na abertura do Mundial e Time Brasil vira em 3º lugar

Nessa quarta-feira, 19/9, foi dada largada à modalidade Salto nos Jogos Equestres Mundiais no Tryon International Equestrian Center, na Carolina do Norte (EUA) que segue até domingo, 23/9, com a decisão individual. O Time Brasil largou com força total com destaque de Pedro Veniss que montando Quabri D Isle conquistou o 2º posto na primeira parcial com percurso limpo em 76s68 (disputada como caça em que cada derrube é convertido em quatro segundos), entre 124 concorrentes de 49 países.

Sagrou-se vencedor da prova o campeão olímpico de 2012 Steve Guerdat montando Bianca, pela Suíça, 76s33. O 2º melhor resultado do Brasil foi de Luiz Francisco de Azevedo com Comic, 81s75, na 24ª colocação. Pedro Junqueira Muylaert montando Prince Royal Z MFS, último brasileiro em pista e também fez, também fez belo percurso sem faltas em 83s42, tempo que lhe rendeu o 36º posto. Yuri Mansur com Ibelle Ask, 3º brasileiro, fechou em 100s71 (com uma desobediência e uma falta), tendo seu resultado descartado para efeito de contagem da equipe. Pedro Veniss está em sua participação consecutiva nos Jogos. Yuri foi reserva na última edição na Normandia em 2014. Luiz Francisco de Azevedo e Pedro Muylaert estão estreando na competição.

Com esses resultados, a equipe brasileira ocupa o 3º posto na contagem geral com apenas 6,590 pontos perdidos (pp), entre 25 equipes. A Suíça lidera com 2,640 pp, seguida pela Holanda, 4,350 pp. Nessa quinta-feira, 20/9, será disputada a 1ª passagem da final por equipes e na 6ª feira, 21m os dez melhores países, decidem o pódio por equipes. Lembrando que as seis primeiras nações já garantem vaga para os Jogos Olímpicos Toquio 2020.

No sábado, 22, é dia de descanso na modalidade Salto que tem sua decisão no encerramento dos Jogos no domingo, 23, com participação 25 melhores.

Histórico brasileiro na competição Com diversas importantes classificações foi somente em 1998, na terceira edição dos Jogos Equestres Mundiais de Roma, que o Brasil garantiu pódio: Rodrigo Pessoa montando Gandini Lianos, campeão mundial. Dessa vez,

Rodrigo está nos Jogos na condição de técnico da Irlanda, mas pode voltar a defender o Brasil em Toquio 2020. Por equipes, o Time Brasil foi 4º nos Jogos Equestres Mundiais 2010 em Lexington (EUA) e 1994 em Haia (Holanda), e chegou em 5º lugar nos Jogos de Roma (Itália) 1998 e Normandia (França) em 2014.

Na semana seguinte aos Jogos, Pedro Veniss e Pedro Muylaert participam do Concurso de Salto Internacional Indoor, entre 26 e 30/9, na Sociedade Hípica Paulista.

Fatos e regras do jogo

Três provas (caça, final por equipes (2 percursos) e final individual (2 percursos)

2 medalhas: equipes e individual

As seis primeiras equipes garantem vaga de seus países nos Jogos Olímpicos Toquio 2020

49 países: Alemanha, Argentina, Austrália, Áustria, África do Sul, Barém, Bélgica Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Colombia, República Checa, Espanha, EUA, Equador, Egito, Finlândia, Filipinas, França, Grã Bretanha, Hong Kong, Hungria, Israel, Japão, Irlanda, Itália, Jordania, Korea, Líbano, Luxemburgo, Macedonia, Holanda, Noruega, México, Nova Zelândia, Peru, Polônia, Portugal, Romênia, Russia, Arábia Saudita, Eslováquia, Suécia, Suíça, Taipei, Tailândia, Uruguai e Venezuela.

25 equipes: 2 (Hungria e Venezuela) com somente 3 membros (sem direito a descarte)

Prova 1 – caça (faltas convertidas em tempo) – o tempo de cada atleta é convertido em penalidades. O resultado dos três melhores é computado individualmente e na disputa por equipes.

Disputa por equipes em dois percursos na 5ª e 6ª feira, 20 e 21/9, 1ª e 2ª passagem. Somente as dez melhores equipes avançam para a

2ª passagem para decisão do pódio.

Domingo, 23/9, tem final individual para os 25 melhores com ordem de entrada do conjunto inversa maior número de pontos a menor pontuação. Somente haverá desempate em caso de igualdade de penalidades.

Fonte: Imprensa CBH – Carola May e Rute Araújo com informações FEI

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.