Por Fora
das Pistas

Notícias

Foto: José Guilherme Martini

20 de fevereiro de 2018

Palmas será palco para esportes equestres no Haras Rancho Diamante, no Evento do Cavalo

Com o objetivo de fomentar a criação de cavalos, além de incentivar o crescimento e reconhecimento do esporte equestre no Tocantins, entre os dias 23 e 24 de fevereiro, o chamado “Evento do Cavalo” será apresentado, com a realização de provas equestres e o Leilão “Parceiros de Raça” (já considerado um dos maiores leilões de cavalos do estado).

O Rancho Diamante juntamente com o Haras Terra Mater, representado pelo criador, Anderson Baiano, esperam mais de 800 pessoas na ocasião.

O evento que acontece no Haras Rancho Diamante em Palmas será aberto nesta sexta-feira, 23, com a prova de “Team Roping” (Laço em Dupla), a partir das 18h, com a presença de vários competidores do Estado em busca do melhor tempo.

Em sequência, neste próximo sábado, 24, às 16h, começará a prova dos Três Tambores com categorias que incentivam tanto iniciantes, quanto profissionais nesta modalidade.

Encerrando com chave de ouro, no mesmo dia 24, a partir das 20h, cavalos de alto padrão da raça Quarto de Milha serão apresentados no Leilão “Parceiros de Raça” que deve movimentar o comércio de equinos de porte, com uma diversidade de linhagens para trabalho e corrida, reconhecidas mundialmente.

Para o criador de cavalos à frente do Leilão Parceiros de Raça, Anderson Baiano, a ideia é atrair um público diverso para conhecer a raça, as modalidades esportivas, o treinamento e o potencial para criação de cavalos no Tocantins. “Nós estamos trazendo animais de ponta para este evento e buscamos contribuir com informações adequadas para o desenvolvimento ideal do público tocantinense, que se mostra cada dia mais interessado pelos cavalos e deve estar preparado para um envolvimento que exige cuidado, atenção e ao mesmo tempo, muito prazer e diversão”, ressalta Baiano.

Organizador das modalidades que serão apresentadas no evento, Fernando Torres, proprietário do Haras Rancho Diamante, destaca competidores tocantinenses que já são reconhecidos fora do Tocantins. “Não só no Laço em Dupla como também nos Três Tambores, nós temos atletas que levam nosso estado para competições em todo o Brasil e com muita responsabilidade e dedicação, levantam a bandeira do esporte equestre”, concluiu Fernando.

O Tocantins tem hoje, uma variedade de cavalos em diferentes modalidades esportivas e centros de treinamentos que oferecem além da doma racional e do treinamento ideal; hospedagem e os cuidados adequados para o cavalo atleta. Neste sentido, cresce de forma significativa, a procura e o interesse não só pelo esporte equestre, como também pelo lazer e a criação principalmente da raça Quarto de Milha, sendo esta, uma das raças mais procuradas para esporte, pela agilidade e resistência unida à velocidade.

O Evento do Cavalo conta com o apoio da Mineração Palmas, Rações Comigo, Adapec, Vetnil, Cordas Precision, Bonanza Country, Casa da Lavoura, Boots Horse, Atlética Selvagem, Posto Farol, deputado estadual Cleiton Cardoso (PSL), Cachaça Trinchete, Fazenda Cássia dos Coqueiros e Haras Mariana.

 

As Modalidades Esportivas

 

Team Roping

O conhecido “Laço em Dupla” cresceu no Tocantins e hoje, o estado é casa de competidores reconhecidos em todo o País, formando conjuntos com cavalos de linhagens renomadas. A competição conta com um “cabeceiro” (responsável por laçar a cabeça do novilho) e um “peseiro” (responsável por laçar as duas patas traseiras do novilho). A dupla sai juntamente com o novilho iniciando a contagem regressiva marcada por uma fotocélula e em alta velocidade, após o “cabeceiro” laçar o novilho, o “peseiro” entra em cena, com a laçada final que encerra o percurso com o novilho laçado, no centro dos dois cavalos posicionados de frente um para o outro.

Todo o trajeto é avaliado por um juiz de pista que analisa as regras básicas para a conclusão da prova, além dos cuidados adequados com os animais em competição. Com a aprovação do juiz, a dupla recebe seu tempo pausado no momento em que os cavalos se posicionam e em sequência, liberam a pista para os próximos competidores. A dupla que marcar o menor tempo neste percurso de laçadas; vence a prova.

Os laçadores são separados por “handcaps” que é basicamente o nível técnico analisado anteriormente por uma equipe de profissionais desta modalidade. Sendo assim, iniciantes e profissionais seguem as regras definidas de acordo com os seus “handcaps”.

Três Tambores

A modalidade conhecida pela sua adrenalina em pista chama a atenção principalmente do público feminino e atrai crianças, jovens e adultos que montam cavalos preparados para fazer o percurso, que se baseia em contornar em 360 graus, três tambores distribuídos de forma triangular em uma pista com metragens padrão para esta modalidade.

Ao sair em alta velocidade, o conjunto (cavalo e cavaleiro) aciona a fotocélula para contagem do tempo que só é pausada, com o retorno do mesmo conjunto, após concluir o percurso. Por também se tratar de uma prova de velocidade, vence o menor tempo dentre os conjuntos apresentados.

Esta modalidade também é avaliada pelo juiz de pista que se atenta ao percurso dentro das regras de acordo com o regulamento e criteriosamente, analisa os cuidados tomados com o cavalo após sua apresentação.

Cuidados com os Animais

Toda e qualquer modalidade equestre que segue as boas práticas esportivas com o uso de cavalos e novilhos, se preocupa em ter juízes de pista para avaliação do evento, com todos os cuidados necessários para a qualidade de vida dos animais utilizados. A equipe organizadora de eventos que prezam pela saúde dos animais, repudia quaisquer maus tratos e de forma antecipada, exige do público presente nas competições, os cuidados obrigatórios

Fonte: conexaoto

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.