Por Fora
das Pistas

Notícias

12 de novembro de 2018

Nayel Nassar vence o Grande Prêmio no Desert Horse Park

O Grande Prêmio Longines FEI Jumping World CupTM, com dotação de $ 100,000, aconteceu no AON HITS Desert Horse Park.  Trinta e oito conjuntos de elite no esporte equestre, enfrentaram o primeiro percurso do circuito, projetado por Marina Azevedo, do Brasil.

Apenas cinco voltariam para o desempate, todos em busca dos valiosos pontos de qualificação para a Copa do Mundo.

O primeiro a retornar para o desempate foi John Pearce, do Canadá, com Firestone. O conjunto fechou em quinto lugar com uma performance de quatro pontos, em 45,29.

Do Canadá, Lisa Carlsen montando Parette teria tempo para assumir a liderança, aos 41.50, mas uma falta no último obstáculo a colocou na terceira classificação.

“Normalmente sou muito lento, então eu realmente não tinha nada a perder”, comentou Carlsen. “Eu sabia que Eve [Jobs] e Nayel [Nassar] estavam atrás de mim e seriam rápidas. Eu pensei que precisaria ser o mais rápido possível, e eu fui o mais rápido e não pude acreditar! Ainda estou em choque. Estou muito orgulhosa do meu cavalo e acredito que agora posso ganhar outras provas. ”

Eve Jobs iria produzir o primeiro duplo zero em um tempo de 43,97 no dorso de sua égua belga Warmblood de 13 anos, Venue D’efes Des Hazalles, representando os Estados Unidos.

“Estou muito feliz por estar de volta aqui. É bom estar perto de casa novamente. Eu cresci fazendo esses eventos ”, disse Jobs.

Jobs tem feito parceria com sua montaria há pouco mais de um ano. “Ela é realmente fenomenal e eu comecei a ir o mais rápido com ela este ano. Indo para o desempate, eu sabia que ninguém tinha sido claro zero, mas Lisa [Carlsen] teve um tempo muito rápido, e eu sabia que tinha [Nayel Nassar] vindo logo atrás de mim, então tentei ir o mais rápido que pude e com curvas apertadas. Arrisquei um pouco e valeu a pena. ”

Nayel Nassar, representando o Egito, seria o próximo a voltar montando Lordan e, com uma rodada limpa e eficiente, essa parceria de longa data levaria para casa as maiores honrarias com um tempo de 43,89.

“Eu tentei não me concentrar muito no que os outros estavam fazendo. Eu sei que Lordan é um tipo de cavalo muito diferente, com um tipo diferente de lances, mas eu só queria saber se o meu ritmo de salto seria rápido o suficiente, ou se era preciso correr riscos extras ”, disse Nassar.

Este é o terceiro título de Qualificação da Copa do Mundo para Nassar e Lordan no AON HITS Desert Horse Park, sendo um deles em fevereiro deste ano no HITS Coachella Desert Circuit.

“Eu tenho que dizer que foi apenas um cenário encantador, ao redor do pôr do sol, foi uma bela hora do dia”, disse Nassar. “Tivemos um percurso muito difícil e técnico hoje. Foi o padrão de qualificação para a Copa do Mundo, então esse é sempre um ótimo desafio. Eu montei o meu cavalo e estou muito feliz.”

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.