Por Fora
das Pistas

Acontece

Cecília e Gabriela

24 de setembro de 2015

Monica Graziano e Sintra Endurance conquistam bicampeonato brasileiro de Enduro

Em prova realizada no Campus da USP de Pirassununga, o conjunto dominou os 160 km do início até o final
No sábado, 12 de setembro, o conjunto formado por Monica Graziano e a égua Anglo-Árabe de 12 anos de idade Sintra Endurance, conquistaram pelo segundo ano consecutivo o título inédito de Bicampeão Brasileiro dos 160 km, a prova máxima do enduro mundial.

Outros enduristas conquistaram o bicampeonato também, porém com diferentes cavalos e somente o conjunto Graziano e Sintra Endurance fez história no Enduro Equestre do Brasil ao sagrar-se bicampeão em anos consecutivos. Além do título, a égua também levou o título de Best Condition. A dupla completou a trilha em 08:48:18 com velocidade média de 18,17 km/h.

O vice-campeonato ficou com Paulo Roberto Macedo que montou a égua PSA de nove anos Sistina Van Ryad. O conjunto completou a prova em 10:00:35 com média de 15,98 km/h. Dos 12 conjuntos que largaram as cinco horas da manhã, apenas os dois terminaram.
Devido ao forte temporal que caiu na noite de quinta-feira, 10, as trilhas ficaram altamente escorregadias e os participantes tiveram que ter cuidado redobrado, o que fez com que não pudessem desenvolver altas velocidades.

Graziano dominou a prova do início ao final e os demais concorrentes foram eliminados ou retiraram seus animais ao longo da prova. No último anel, ela abriu uma etapa de diferença do segundo colocado, Macedo e Sistina Van Ryad, e foi recebida por seu cachorro Bark nos metros finais que fez questão de cruzar a linha de chegada com a dona, além dos aplausos de todos os presentes, principalmente de sua equipe o Centro de Treinamento Marechal.

“Eu sabia que ela estava bem e tinha conversado com o Henrique (Garcia) e com a equipe e tínhamos estipulado um ritmo e se alguém andasse mais andaríamos mais. Dois cavaleiros se aproximaram e ficaram no caminho. Depois o Pedro (Stefani Marino) se aproximou no quinto anel eu apertei o ritmo e ela respondeu bem. Infelizmente ele foi eliminado. A trilha estava muito difícil e acho que foi a prova que mais cansei em toda minha trajetória porque não dava para relaxar e ela precisou de mim o tempo todo. Fiz o meu melhor e ela respondeu muito bem e no último mantive o ritmo e ela chegou em excelentes condições e foi uma alegria ver o Bark (cachorro) me receber antes de cruzar a linha de chegada”, declarou Monica Graziano.

As seis horas da manhã largaram os competidores para a prova FEI CEI** 120 km (13 Adultos oito Young Riders). Na categoria Adultos o grande campeão foi Felizardo Brandão com Apolo Al Jamaal. O conjunto também dominou toda a prova e cruzou a linha de chegada 44 minutos à frente do representante de Brasília, Rodrigo Moreira Barreto que conduziu Bonitão Endurance (07:05:13 com média de 17,07 km/h) e ficou com o título de vice-campeão brasileiro.

“Foi uma prova muito difícil e competitiva e no primeiro anel éramos três cavaleiros disputando o primeiro lugar em uma prova rápida com trilha molhada e escorregadia e minha estratégia era ficar entre os primeiros. No penúltimo anel eu forcei bastante de tal maneira que os demais tiveram dificuldades em acompanhar e graças ao cavalo, que é excelente, nos últimos metros veio a sensação de dever cumprido em uma prova muita disputada, principalmente ao ver que Apolo estava inteiro e em excelentes condições”, disse Brandão.
Também de Brasília, Fernando Gonçalves Costa que montou Rafaela HEB e Mariana Damazio Rajão com CP Noite terminaram em terceiro e quarto lugares respectivamente.

Entre os Young Riders o título de campeão brasileiro foi conquistado por Luiz Felipe Rossi que formou conjunto com Czar (06:27:58 e 18,71 km/h). O conjunto fez uma bela prova e manteve o primeiro lugar no terceiro e quarto anel e conquistou o Best Condition.

Luiz Felipe “a prova foi difícil, mas acreditamos que o cavalo tinha condições de fazer o que queríamos e seguimos nossa estratégia desde o começo e deu certo. A trilha estava lisa e escorregadia, mas nada além do que um pouco mais de dificuldade. Larguei no último anel junto com o segundo colocado e depois de 10 km o cavalo dee diminuiu e eu fui e ali eu tive a consciência de que o campeonato era meu, mas a cada quilômetro era um a menos que o cavalo tinha andado e pensava que não podia errar para vencer. Foi uma emoção muito grande e que esperava há muito tempo e a equipe foi sensacional, pois é impossível fazer uma boa prova sem uma boa equipe.”
Campeão brasileiro de 2014, o conjunto Mariana Amaral Neves e LCN Seffora (06:47:56 e 17,80 km/h) ficou com o vice-campeonato e em sua primeira prova de 120 km, Luciana Rehder Toledo  que montou Novo Prado Norman (06:57:24 e 17,39 km/h) ficou em terceiro lugar.

As sete horas largaram os conjuntos das categorias Adulto e Young Riders para a prova CEI*/CEN* 80 km. Com orientação mais do que especial da mãe Cida Gazzola e Paula Abreu, Cecília Gazzola dominou a prova e venceu com facilidade sob os aplausos das pessoas presentes e felicidade da mãe que nos contou que sempre foi contra Sprint na final, mas que desta vez não disse nada a Cecília para que ela garantisse o título e ficou orgulhosa ao ver a filha chegar com tranquilidade.

Cecília formou conjunto com Imosec Endurance e completou o percurso em 04:14:50 com velocidade média de 19,07 km/h. Seu companheiro de trilha Thiago Freitas Martins com Queen Victory HEB ficou com o título de vice-campeão brasileiro com tempo total de prova de 04:17:46 e velocidade média de 18,85 km/h.

“A prova foi muito legal e a trilha sensacional, pois nunca havia competido aqui e amei e fiquei com um pouco de medo na largada porque estava escorregadia, mas uma trilha muito boa e o tempo ajudou. Na largada para o último anel eu decidi que iria ganhar. O cavalo é novo e estava muito bem. No último quilômetro o Thiago (Freitas Martins) diminuiu e me disse que não iria disputar porque estava com receio de o cavalo não baixar os batimentos”, comentou Gazzola.

Uma verdadeira lição de companheirismo e conhecimento do esporte foi dada pela jovem Gabriela Moreira de Abreu, de Minas Gerais. Ela que montou VG Fame (04:28:09 e 18,12 km/h) fez a prova quase toda junto com Elisa Penna Chaves, de Campinas, que montou HMR El Deb Arina (04:28:13 e 18,12 km/h).  No último anel, era esperado um sprint entre as duas e todos aguardavam ansiosamente.
Na última etapa as duas conversaram sobre a hipótese ou não de disputarem o título. Devido aos seus anos no esporte, Gabriela explicou a Elisa quais os riscos de um sprint final, uma vez que a jovem campineira iniciou este ano em provas de velocidade livre.

Elisa disse que não arriscaria o segundo lugar e queria garantir, pelo menos, o título de vice-campeão. Como VG Fame estava em plena forma e com vontade de andar mais, Gabriela distanciou-se um pouco e cruzou a linha de chegada com tranquilidade, seguida por Elisa. Uma verdadeira lição de amor ao cavalo e ao esporte.

“Eu fiz a prova com uma égua emprestada, a VG Fame que é do José Caio Vaz Guimarães e é sua reserva para o mundial do Chile, e a responsabilidade é muito grande e eu estava com muito medo de que acontecesse algo com ela. Quando terminei o primeiro anel eles me disseram para ir junto com os outros e ficar tranquila e não me preocupar. A partir do segundo anel me pediram para aumentar o ritmo e consegui me afastar um pouco, mas todo o restante do grupo logo atrás. No último anel a Elisa (Penna Chaves) me alcançou, viemos conversando e ela falou que não estava muito segura e queria garantir o segundo lugar. Foi uma prova gostosa e de muito aprendizado e sentimento de missão cumprida”, nos contou a feliz Gabriela.

Depois de oito meses sem competir em nenhuma prova e em sua primeira em 2015, a assídua endurista Valéria Labate Vasconcellos com AF Dakar (03:09:32 e 19,94 km/h) sagrou-se Campeã Brasileira Curta Distância seguida por Ricardo Shimohirao que formou conjunto com HFE Atol di Rubaj (03:19:25 e 18,96 km/h) e ficou com o vice-campeonato.

Na categoria Young Rider, o cavaleiro da Equipe Paciência, do Rio de Janeiro, Bento Liberal Lins com RSC Pietra (03:14:52 e 19,40 km) ficou com o título de Campeão de 2015 e na Curta Mirim o campeão foi o representante do Rach Stud, Ricardo Storani Saliba que montou Romulus Rach (04:19:46 e 14,55 km/h).

No domingo, 13, foram realizadas as provas de Velocidade Controlada e os campeões e vice-campeões foram:
Controlada Avançada (47 km): Rubervani Gonçalves dos Santos e HFE Botox Di Rubaj e Felizardo Brandão com Gran Kaylan.
Graduado Jovem (43 km): Tiago Esteves de Oliveira César montando Alfazema do Guaritá e Luiz Felipe Rossi com Nuance do Bom Viver. Na Graduado Adulto o título ficou com o nosso querido Jonas Sampaio Ratti e Alcyone VE e o vice-campeão foi Pedro Stefani Marino que montou Al Saida Larzac e na Graduado Mirim sagraram-se campeões e vice: Renato Storani Saliba com Hellboy Rach e Isabela Pogetti Garcia e Trovão.

Na Aberta Adulto (19 km): José Pessanha Filho com Naaja REC e Francisco Arruda de Azevedo Sampaio e Herakles SBV. Na categoria Jovem o campeão foi Gabriel Menezoti que formou conjunto com Espanha RBV.

No Enduro Paraequestre 10 km, Henrique Oliveira da Silva e Princesa conquistaram o título de Campeões 2015 e na Paraequestre 5 km, João Paulo de Alcântara Rossi e Curió sagraram-se campeões enquanto que Hermano Ranieri Cardoso e Smoke Bravo vice-campeões e em terceiro lugar Karen Stephanie de Oliveira Ghislandi com Mister Black.

Resultados: Aqui.

Fonte e fotos: Cidinha Franzão

  • Compartilhe
  • <