Por Fora
das Pistas

Notícias

29 de março de 2015

Mercado do cavalo Crioulo começa ano com aquecimento nas vendas

Enquanto muitos setores da economia brasileira reclamam de retrações nos números de comercialização, o mercado do cavalo Crioulo continua mostrando fôlego. As vendas aquecidas nos leilões do mês de março comprovam que mais uma vez o ano deve ser promissor para os criadores. Além das altas em médias registradas em alguns eventos, a liquidez tem marcado o início de temporada.

O remate da Cabanha São Rafael, realizado em Balsa Nova, no Paraná, no início do mês de março e que alcançou R$ 2,3 milhões em faturamento com média de R$ 42 mil, mais uma vez foi um divisor de águas conforme o diretor da Trajano Silva Remates, Gonçalo Silva. Nos anos anteriores o mesmo leilão serviu de balizador de mercado para o restante da temporada.

– Nos eventos que tivemos na sequência obtivemos um retorno positivo. Quem tem animais de qualidade vai continuar vendendo e vendendo muito bem – observa.

Um dos motivos tem sido a grande procura por animais vinda de criadores de outras regiões do país. Segundo Silva, o percentual médio de compradores do Centro e Norte do Brasil que não passava de 5% até o ano passado hoje chega a até 10% nos remates realizados.

– O que está agregando estes novos compradores é o trabalho de fomento desenvolvido pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) principalmente para trazer o investidor de fora do Rio Grande do Sul. Tivemos bastante cadastros novos de outras regiões nos últimos eventos – informa.

Além dos empresários e profissionais liberais dos centros urbanos, que nos últimos tempos estão formando um novo perfil de investidores no cavalo Crioulo, o diretor da Trajano Silva Remates salienta também que produtores rurais estão voltando a investir na raça, especialmente neste período de colheita de grãos onde os preços das commodities agrícolas estão compensadores. Silva também destaca a participação de pecuaristas do centro do país, especialmente de Nelore, que estão buscando animais para o trabalho no campo.

– O cavalo Crioulo é rústico, resistente e desempenha bem o papel no campo, e isso faz com que estes criadores reformulem suas manadas – avalia.

Fonte: Canal Rural

  • Compartilhe
  • <