Por Fora
das Pistas

Notícias

Até dia 11 de novembro todos os caminhos vão dar à Golegã. Foto: mediotejo.net

5 de novembro de 2018

Lotação nos primeiros dias da Feira do Cavalo em Golegã

Se há uns anos era no último fim de semana, por altura do S. Martinho, que a Feira do Cavalo na Golegã registrava a maior afluência de visitantes, nos últimos anos verifica-se uma enchente constante ao longo dos 10 dias da feira, com maior incidência nos fins de semana.

Este ano, a feira começou no dia 2 de novembro e logo nos primeiros dias foram muitos milhares os visitantes que convergiam para o Largo do Arneiro onde podiam assistir às provas equestres, ao desfile na manga, e a toda a movimentação típica do maior evento equestre de Portugal.

É um ritual que se repete ano após ano e que faz da capital do cavalo ponto de encontro de milhares de entusiastas do mundo equestre “onde se exalta a nossa cultura e os nossos costumes”, como refere a organização.

José Veiga Maltez, presidente da Câmara da Golegã, afirmou ao mediotejo.net que nesta feira “desfila a portugalidade e a cultura portuguesa numa simbiose entre a tradição e a modernidade”.

Durante 10 dias, a pacata vila com cerca de 4 mil habitantes, vê-se literalmente invadida por cerca de meio milhão de pessoas, números que obrigam a Câmara Municipal da Golegã a tomar algumas medidas tendo como prioridade “a segurança das pessoas, bens e animais”. Veiga Maltez concretiza que importa “dignificar o evento, torná-lo apelativo”.

Este ano, conforme o autarca salienta na revista oficial do evento, “qualquer animal que apresente determinado número de sinais, que concorram para o seu mal-estar, será retirado do recinto da Feira, bem como de qualquer espaço público da Capital do Cavalo. Por outro lado, a circulação de Cavalos ou de Carros de Cavalos, entre as 2 e as 7 horas da manhã, será interdita, como proteção à fadiga animal, além de evitar atitudes que ponham em causa a dignidade do importante acontecimento, que é a nossa Feira”.

Por estes dias, são três os eventos que fazem da Golegã o centro das atenções: a secular Feira de São Martinho, a XLIII Feira Nacional do Cavalo e XX Feira Internacional do Cavalo Lusitano.

Do programa fazem parte as habituais provas equestres como o Concurso Nacional Especial de Saltos de Obstáculos, Concurso de Atrelagem Nacional (CAN 2*) – Prova de Ensino e a Taça de Portugal de Equitação de Trabalho – Prova de Ensino.

Em paralelo decorrem várias exposições relacionadas com a temática do cavalo como a que foi inaugurada no dia 3 no Equuspolis, uma exposição de fotografia de Frédérique Lavergne intitulada “Atmosphere”.

Frequentadora assídua da Feira e apaixonada por Lusitanos, esta artista francesa ficou impressionada com a maneira como povo português monta a cavalo. Traduziu o seu sentimento primeiro através de pintura e escultura, e agora também através da fotografia.

Fonte: mediotejo.net

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.