Por Fora
das Pistas

Notícias

4 de novembro de 2015

Leilões com provas viram tendência no mercado da raça crioula

Uma proposta diferente de comercialização da raça crioula vem se popularizando nos últimos anos. São os remates acompanhados de provas particulares, em sua maioria de doma, que colocam em oferta animais jovens credenciados à própria competição do evento. Nessa modalidade, os compradores têm um atrativo a mais: são incentivados a disputar premiações significativas, como automóveis e quantias de até R$ 150 mil em dinheiro.

Somente neste mês de novembro, segundo o calendário oficial de negócios divulgado pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), serão seis remates credenciadores para provas. Entre eles, está o 1º Leilão Potro y Doma, marcado para este sábado, dia 07, em São Luiz Gonzaga (RS). O evento promovido pelo Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos Missões conta com uma oferta de 52 potros, todos aptos a competir na prova Potro y Doma, em janeiro do ano que vem, e concorrer a R$ 50 mil em prêmios, incluindo um carro zero.

A iniciativa surgiu com a ideia dos criadores de vender os animais de produção das cabanhas associadas – exemplares ainda xucros, de dois a três anos – e ao mesmo tempo apresentar um atrativo para o mercado, através do reconhecimento ao trabalho da doma, de acordo com o presidente do Núcleo Missões, Marcelo Ferreira:

– Buscamos valorizar o domador, o ginete, o centro de treinamento. Por isso marcamos a competição para janeiro, que é um período de entressafra das etapas do Freio de Ouro, para poder contar com a maior participação possível dos profissionais das pistas e ainda aumentar o nível da prova – afirma.

O embrião do projeto surgiu no ano passado, sem a realização do leilão. A prova promovida pelo Núcleo Missões contou com a participação de 35 animais e teve como vencedor Reinaldo Silveira. Com 23 anos de participação no Freio de Ouro e dois Freios de Prata conquistados, o experiente ginete também já ganhou outras provas de doma com a mesma proposta, como o Redomão na Lagoa. O atual treinador da Cabanha Sinuelo, de São Nicolau (RS), promete voltar para defender o título do Potro y Doma com a aquisição de algum animal no remate, e elogia a iniciativa de valorização da categoria.

– Quando se fala em Freio de Ouro, é importante lembrar que a doma é o alicerce de tudo. Se você pretende ter um cavalo atleta, precisa saber que se ele não tiver uma boa doma, nunca conseguirá chegar ao limite desejado. Essa forma de reconhecer o domador é muito importante para que ele também possa se atualizar e melhorar – reforça Reinaldo Silveira.

A premiação da prova Potro y Doma será possível graças à busca de patrocínio feita pelo Núcleo e ao incentivo dos próprios vendedores: um total de 27 cabanhas das Missões e da Fronteira-Oeste do Rio Grande do Sul, que pagaram R$ 1 mil para inscrever cada animal ao leilão. Os negócios estarão a cargo da Trajano Silva Remates, a partir das 21h do dia 07 de novembro, com transmissão ao vivo pelo site www.z5tv.com.br.

Fonte: Estela Facchin; Foto: Divulgação NCCC Missões

  • Compartilhe
  • <