Por Fora
das Pistas

Notícias

A equipe vencedora dos Estados Unidos Foto © Sportfot

5 de março de 2020

Jovens americanos conquistam a Copa das Nações do CSIO4 * nos Estados Unidos

O futuro do salto nos EUA brilhou no último final de semana, enquanto uma equipe de atletas em ascensão dominou a Copa das Nações CSIO4*, com dotação de US $ 150.000, na Arena Internacional durante a semana oito do Festival Equestre de Inverno (WEF) em Wellington, FL.

O WEF continua no Centro Equestre Internacional de Palm Beach (PBIEC) até 29 de março de 2020, com 12 semanas consecutivas de competição.


A Copa das Nações “Saturday Night Lights” consistiu em duas rodadas em percursos definidos pelo Ken Krome dos EUA. Equipes de quatro integrantes representaram os países da Austrália, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Irlanda, Israel, México e Estados Unidos.
Após a primeira rodada, cada equipe reduziu sua pontuação mais alta e as seis principais equipes retornaram na ordem do maior para o menor total de faltas no segundo turno. O vencedor foi determinado pelo total mais baixo dos três primeiros cavaleiros de cada equipe em cada rodada.

As seis equipes que retornaram para o segundo turno incluíram Estados Unidos, Irlanda com cinco faltas, Brasil e Canadá com 13 faltas cada um, e Austrália e Israel com 17 faltas cada.

Os irlandeses David Blake, Darragh Kenny, Paul O´Shea e Billy Twomey conquistaram a medalha de prata em 13 faltas, enquanto as australianas Amy Graham, Scott Keach, Hilary Scott e Rowan Willis terminaram o pódio.

Com uma pontuação perfeita após a falta de tempo de Kocher, que serviu como resultado da primeira rodada, os cavaleiros dos EUA estavam preparados para uma vitória em casa. Um desempenho  de duplo-zero de Moggre, de 18 anos, e seu cavalo castrado de 11 anos (Ustinov x Chello II) selou a vitória de sua equipe em sua estréia na Copa das Nações.

“Todo mundo quer saltar a primeira vez na equipe, então, para que meu cavalo aconteça comigo, eu não poderia estar mais agradecido”, disse Moggre, de Flower Mound, TX. “É um sentimento surreal. Estar na equipe aqui realmente significava muito. O MTM Vivre la Reve é ​​o meu melhor cavalo no momento. Ele é um cavalo que eu conheço como a palma da minha mão. ”

“Fiquei muito agradecido por fazer parte da equipe e visava a Copa das Nações desde o início da temporada aqui na Flórida”, disse Porter, que também estava fazendo sua estreia na Copa das Nações. “Eu pensei que meu cavalo saltou duas grandes rodadas à noite. Ele pulou uma primeira rodada realmente incrível e teve um pouco de azar com uma falta, mas estou muito feliz com ele. Percorremos um longo caminho juntos. Estou ansioso para o que o futuro reserva com ele. Ele é um cavalo realmente especial para mim e nossa família. ”

Photo © Sportfot

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.