Por Fora
das Pistas

Acontece

Millar em ação nos Jogos Londres 2012 com Star Power: rumo à 11ª participação Olímpica; Foto: Getty Images/ Alex Lively

7 de janeiro de 2016

Ian Millar, aos 69 anos, recordista em participações nos Jogos Olímpicos rumo a 11ª experiência

Em Londres 2012, ele bateu o próprio recorde, isolando-se como atleta com mais participações em Jogos Olímpícos em todos os tempos: dez. Agora, aos 69 anos, conhecido em seu país como Capitão Canadá, o cavaleiro Ian Millar, medalha de prata no hipismo saltos por equipes em Pequim 2008, está em preparação para sua 11ª experiência Olímpica.

“Estou no hipismo de saltos porque amo e me divirto. Enquanto tiver cavalos competitivos adianto que vou continuar a desfrutar do esporte”, diz o atleta, que nesta quarta-feira (6) completa 69 anos e pretende vir ao Rio para aumentar seu recorde. O entusiasmo por cavalos e esportes parece não acabar: “Meu comprometimento com os dois é tão forte hoje quando no meu primeiro dia”.

“Minha motivação vem do meu amor por cavalos e de minha paixão por esportes”

Quando Millar fez sua estreia Olímpica, em 1972, o o americano Mark Spitz encantou o mundo ao conquistar sete medalhas de ouro na natação. Quando esse recorde foi batido, 36 anos depois, por Michael Phelps, e o cavaleiro canadense também estava nos Jogos. O Capitão Canadá também foi uma das poucas testemunhas do terrível atentado terrorista que resultou na morte de 11 atletas israelenses em Munique.

De lá para cá, Millar só perdeu uma edição dos Jogos, a de 1980. Ele já estava convocado para integrar a delegação canadense, mas viu o projeto Olímpico ruir por causa do boicote dos países aliados aos americanos, que se recusaram a competir em Moscou. Não fosse a interferência política, Millar estaria disputando no Rio não seus Jogos de número 11, mas os de número 12.

O hipismo, segundo o atleta, passou por grandes mudanças nos últimos 44 anos. “Houve um tempo no qual a disputa Olímpica era o ‘teste maior’ no que diz respeito ao que nossos cavalos eram treinados e condicionados a fazer. Hoje, o conceito de ‘extremamente difícil’ para cavalos e cavaleiros corresponde ao nível de qualquer evento de grande porte do esporte.”

Para Millar, os segredos da  longevidade na carreira são simples. “Bons genes e boa saúde são dons maravilhosos. Tenho tido sorte com o fato de que minhas contusões nunca ameaçaram minha carreira. E sempre tive bons cavalos”

Outro fator que conta positivamente é manter-se atualizado, “ver o que está acontecendo e se preparar”. Millar não vacila nos treinos. “O foco para os Jogos Rio 2016 está centralizado em meu cavalos Dixon, de propriedade de Sue e Ariel Grange. É meu parceiro mais experiente, e experiência em campeonatos importantes é um ativo (vantagem). Temos um calendário de condicionamento e competições preparadas para o Dixon de maneira que ele seja o principal (cavalo) nos Jogos”.

Como acontece com várias famílias ligadas ao hipismo pelo mundo, a paixão pelo esporte é passada de pai para filho entre os Millar. Atualmente, os filhos do cavaleiro, Jonathon e Amy, montam profissionalmente e sonham com uma vaga na equipe canadense, já classificada para os Jogos Rio 2016. Juntos, os três também administram uma fazenda. “Seria um sonho transformado em realidade montar com os dois no Rio”, diz Millar.

“Nada é mais recompensador do que estar no esporte e trabalhar com minha filha e meu filho Se não for possível reunir toda a família no Rio para competir, sempre haverá Tóquio…

 Ian Millar nos Jogos Olímpicos

Jogos                       Cavalo                Individual   Equipes

Londres 2012           Star Power            9º                   5º

Pequim 2008            In Style                 23º                2º

Atenas 2004             Promise Me         24º                *

Sydney 2000            Dorincord             13º                9º

Atlanta 1996             Play It Again        47º               16º

Barcelona 1992        Big Ben                 54º                9º

Seul 1988                   Big Ben                 15º                4º

Los Angeles 1984     Big Ben                14º                4º

Montreal 1976           Countdown        **                  5º

Munique 1972           Shoeman             **                  6º

* Canadá não participou da disputa

** Participou apenas da prova por equipes

Fonte: Equine Canada e Rio 2016

  • Compartilhe
  • <