Por Fora
das Pistas

Notícias

Menina de Castelo Branco encontrou na associação liderada por José Perquilhas o apoio necessário para ir à procura do sonho.

4 de junho de 2017

Hipismo: Carapalha acolhe jovem praticante de dressage

“Não podíamos deixar de estar ao lado do sonho de uma criança”. Foi com esta expressão que José Perquilhas, presidente da Associação Cultural e Desportiva da Carapalha (ACDC), apresentou o mais recente desafio da coletividade: o enquadramento associativo à cavaleira Lara Antunes.

Esta atleta albicastrense, de 10 anos, é praticante da disciplina hípica de adestramento e passa a competir com o apoio da ACDC. Frequenta desde a presente temporada a Associação Nacional de Turismo Equestre (ANTE), da Golegã, onde é treinada por Nuno Duque. A sua iniciação foi feita no Picadeiro Quinta da Aldeã.

“Gostamos de abraçar projetos. Este motivou-nos, particularmente, por se tratar de uma menina que tem o sonho de fazer carreira no hipismo. Apesar da tenra idade, já tem provas dadas. A mãe lançou-nos este desafio e nós entendemos que não a podíamos deixar sozinha neste percurso. É este também o papel das associações”, vincou o dirigente em conferência de Imprensa.

Lara Antunes pratica o hipismo há cerca de quatro anos. Inicialmente pensou fazer ballet, mas foi um panfleto que lhe despertou a paixão pelo desporto equestre. Apareceu no picadeiro e não mais parou. “Adoro este desporto”, diz a menina de Castelo Branco.

“Quando vi a determinação dela, procurei reunir condições, mas não é fácil. Encontrámos na Associação da Carapalha uma porta aberta”, refere Sara Antunes, a mãe da cavaleira. No final da última época foram confrontadas com a impossibilidade de dar continuidade às aulas na Quinta da Aldeã: “não havia uma opção de cavalo para a Lara dar o passo seguinte”, explica a progenitora.

É assim que surge o centro equestre da Golegã no caminho da albicastrense. Desloca-se todas as semanas à vila ribatejana. E está já convidada para fazer uma demonstração de ensino na ExpoÉgua, a Feira Nacional do Cavalo.

É Campeã Regional do Centro. A sua montada chama-se Joselin. A modalidade de ensino caiu-lhe, prontamente, no goto. É disciplina olímpica. Quando pedimos para a caracterizar, mãe e filha vão fazendo a adjetivação: rigor, classe, requinte, precisão “e até perfeição”.

O campeonato deste ano começou dia 21 de maio, com uma prova na Golegã. A derradeira jornada do calendário decorrerá em Castelo Branco, no mês de setembro, na Escola Superior Agrária. Quem sabe se não festejará o título em casa?

Fonte: Reconquista

  • Compartilhe
  • <