Por Fora
das Pistas

Notícias

Fotos: Divulgação

20 de janeiro de 2020

Hípica de Jaú vai ter Escola de Equitação online

A médica veterinária e instrutora profissional de equitação, com curso de especialização na Inglaterra, Ana Carolina Campos Almeida Prado, descreve com orgulho o trabalho que realiza na Hípica Monte alegre, em Jaú (47 quilômetros de Bauru), de propriedade de seu pai, João Sergio de Almeida Prado Filho, o Serginho Prado. E essa paixão pelo hipismo, ela levará para a Internet com aulas online.

Já aos 12 anos, Ana Carolina treinava cavalos mangalarga na fazenda da família, ao lado de suas três irmãs mais novas.

Aos 17 anos, entrou na faculdade de veterinária e se formou aos 24 anos, sendo convidada a trabalhar na escola de equitação do Recinto de Exposições de Jaú e, posteriormente, da Associação Brasileira de Cavaleiros do Hipismo Rural (Abhir).

Em 2013, para expandir a atividade, Sergio Prado abriu a Hípica Monte Alegre, com 30 cavalos e 30 alunos. Dois anos depois, já tinha 47 cavalos e 60 alunos.

A escola trabalha atualmente com 49 “cavalos-professores”(obedientes) e 100 alunos, que aprendem a arte de montar e treinar várias modalidades do esporte, como salto sob obstáculos, concurso completo de equitação, com a modalidade olímpica denominada salto, adestramento e cross country.

Outro projeto que Ana Carolina vai implantar em março de 2020 chama-se “Montar Alegre”, que oferecerá aulas e instruções pela internet – a plataforma do site já foi criada pela prima Aline Almeida Prado. Confira a entrevista.

Pergunta – Como é sua escola de equitação e como funciona?

Ana Carolina – A escola de equitação, em nossa fazenda, ensina as pessoas o ato de montar a cavalo, voltado para o salto com obstáculos, concurso completo de equitação, para modalidade olímpica (salto), o cross country, que é o percurso com obstáculos, como troncos, lagos, valetas, etc. Eu ensino o adestramento como “balé do cavalo”, a coreografia do passo trote e galope.

Pergunta – Com quantos alunos e cavalos a escola trabalha?

Ana Carolina – Hoje temos 49 cavalos e 100 alunos. Ganhamos o prêmio da Abhir da hípica de maior número de inscrições de alunos em 2019. As aulas são semanais, de 50 minutos cada. Temos alunos de 1 ano e 9 meses até 70 anos de idade de toda a nossa região: Bocaina, Jaú, Bariri, etc.

Pergunta – Como é o comportamento dos cavalos com os alunos?

Ana Carolina – O “cavalo-professor”, que ensinamos, conhece cada aluno e compreende suas atitudes. A índole do cavalo depende de sua genética e de fatores externos de nascimento, além da vivência de onde cresceu. Acredite, ele compreende o humano, eu afirmo isso.

Pergunta – Tem alguma raça específica para a escola?

Ana Carolina – Não, aqui temos diversas raças como mangalarga, lusitano, quarto de milha, puro sangue inglês, anglo-árabe, árabe, criolo… O cavalo fica pronto para treinamento e provas em 6 meses.

Pergunta – De quantas provas da Abhir você participa por ano?

Ana Carolina – São 40 provas ao ano. Quatro delas em nossa Hípica Monte Alegre. As provas têm várias etapas: duas etapas de salto e duas de hipismo rural. Em março de 2020 já temos programadas duas provas aqui em nossa hípica. E no segundo semestre mais duas.

Pergunta – Quem participa das provas?

Ana Carolina – todos os alunos e professores das escolas de equitação, desde o cavaleiro de base (adestramento) aos professores de salto de um metro e 20 cm de altura. Temos também, uma vez por mês em nossa escola, a participação do professor medalha de bronze nos jogos pan-americanos do Rio 1997, Renan Guerreiro.

Pergunta – Como você se sente em relação à sua profissão?

Ana Carolina – Muito feliz. Agradeço ao apoio incondicional de minha família, meu pai, João Sergio Prado Filho, minha mãe, Ana Brandina, minhas três irmãs mais novas, minha avó Ezora, tios e primos.

Fonte: JCNet

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.