Por Fora
das Pistas

Notícias

Georgina Bloomberg pratica o hipismo desde criança (Foto: Reprodução / Facebook)

22 de julho de 2015

Herdeira bilionária tenta levar holofotes para o hipismo

Aos 32 anos, Georgina Bloomberg quer trazer seus holofotes para o hipismo e diz que aprendeu com as lesões graves que teve. Em seu 1º Pan, disputa os saltos. O sobrenome chama atenção antes mesmo de as pessoas assistirem Georgina Bloomberg em ação nas competições. Representante dos Estados Unidos na equipe de hipismo dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, a atleta carrega o peso de ser de uma tradicional família do país e filha do ex-prefeito de Nova York, Michael Bloomberg. Herdeira de uma fortuna bilionária, no entanto, ela sabe que sua fama de socialite atrai os holofotes. Aos 32, aprendeu a usar isso de uma forma positiva.

– Eu coibia publicidade somente por causa do meu pai. Se o holofote vai estar em mim não importa como, quero trazer uma vantagem pelo esporte. Também tenho um trabalho, uma causa de caridade da qual me orgulho muito – disse Georgina.

De acordo com a versão mais atualizada da lista da Forbes, Michael Bloomberg é atualmente dono da 14ª maior fortuna do mundo, avaliada em em US$ 35 bilhões. Em Toronto, sua filha caçula compete nas provas de saltos individual e por equipes. Apesar de praticar a modalidade desde que tinha apenas quatro anos, ficou bastante tempo afastada. Há pouco mais de um ano, inclusive, foi mãe de seu primeiro filho.

Em 2003, fez parte do documentário ”Born Rich” (em português nascidos ricos), que discutia como era a vida de herdeiros milionários. Simpática e atenciosa durante sua primeira passagem pelo local de competição no Canadá, Georgina diz que o que mais lhe encanta no esporte é o fato de todos terem a chance de brilhar.

Fonte: Tribuna Hoje

  • Compartilhe
  • <