Por Fora
das Pistas

Notícias

4 de julho de 2015

Final de semana de conquistas e despedidas em Rio Claro

No fim de semana passado, de 20 e 21 de junho, a VI Etapa de Salto e a IV etapa de Hipismo Rural aconteceu em Rio Claro (SP), no Clube de Cavaleiros Victorino Machado. A prova reuniu 380 conjuntos, entre eles jovens, adultos e crianças, e um grande público repleto de famílias apaixonadas por cavalos.

Além do belo local do evento rodeado pelo bosque de eucaliptos da Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade, o destaque das provas sempre desabrocha de momentos ímpares, como em grandes duelos, histórias de superações, vitórias, derrotas e de vez em quando inesquecíveis despedidas, como foi a de Land Jimmy, um cavalo especial, que há mais de 13 anos era montado por Jesper Martendal, um atleta rio-clarense de muito talento e uma garra gigantesca.

Foi à última vez que Land Jimmy participou de uma competição oficial, e terminou seu percurso com apenas uma falta no penúltimo obstáculo, conquistando a 10ª colocação. Depois do término da prova ele voltou à arena para ser totalmente despido de sua sela, cabeçada e demais adornos, para assim correr livremente pela pista apenas com uma faixa de homenagem nas cores do Brasil sobre seu peito. Esta foi uma merecida homenagem de seu grande companheiro Jesper e toda sua família. Land Jimmy foi mais um grande herói brasileiro a aposentar sob aplausos e as lágrimas do público presente.

“Eu só tenho que glorificar a Deus, por tudo que aprendi com ele. Aprendi o valor da paciência, da persistência, da consistência. Aprendi que podemos ir mais longe se progredirmos gradualmente, que a obstinação sem a determinação de nada vale, que a determinação sem sacrifício não têm recompensa. Ele me ensinou que a vontade de treinar deve ser maior que a vontade de ganhar. Louvo a Deus pela oportunidade de conviver 13 anos com esse animal. Anos de lágrimas, de sorrisos, de decepções, de satisfações, de raivas, de tolerâncias, de medos, de confianças, de quedas e de superações. Ele me mostrou que cair faz parte, porém a velocidade que levantamos é que faz a diferença, e ele me ajudou a crer que Deus sempre nos estende a mãos para nos levantar. Alguns dos títulos mais importantes da minha carreira eu ganhei em cima do seu dorso. Foram Campeonatos Sul-americanos, Pan-americano e Jogos Mundiais. Vou sentir sempre falta deste amigo, mas prefiro despedir-me dele assim. Lembrar-se dele no auge, e saber que ele cumpriu esses 19 anos com bravura, coragem e valentia”. Escreveu Jesper Martendal em homenagem a Jimmy.

  • Compartilhe
  • <