Por Fora
das Pistas

Acontece

Pré-mirins do Brasil não deram chances aos adversários (Luis Ruas / Divulgação)

8 de novembro de 2015

Festa dos brasileiros no Americano e Sul Americano da Juventude (ARG)

Foram nada menos que dez as medalhas por equipes da nata jovem do hipismo brasileiro no Americano e Sul Americano da Juventude na Argentina. A disputa agita o Haras El Capricho, a 100 km de Buenos Aires, até domingo, 8/11.

Estão em jogo os títulos por equipes e individuais do Sul Americano Young Riders (16 a 21 anos – 1.45 metro, Americano das categorias Mirim (12 a 14 anos – 1.20 metro), Pré-junior (14 a 16 anos – 1.30 metro, Junior (14 a 18 anos- 1.40 metro) e série Extra Pré-mirim (12 a 14 anos – 1.10 metro).

A delegação do Brasil – liderada pelo treinador Caio Sérgio de Carvalho, coordenador das equipes brasileiras de Salto, o chefe da delegação Constantino Scampini, diretor das categorias de base da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) – conta com duas equipes por categoria e todas subiram ao pódio. A participação é excelente com jovens talentos de 13 países: Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, EUA, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, Uruguai, Venezuela, além do Brasil e Argentina.

A primeira final foi a da díficil categoria Young Riders, mais alto rendimento antes da Senior Top (nível olímpica) na quarta-feira, 4/11, e o Brasil comemorou ouro e prata. Nas finais Pré-junior e Junior na quinta-feira, 5/11, as equipes brasileiras conquistaram, respectivamente, ouro e prata e ouro e bronze. Já nas duas últimas finais, o Brasil foi prata e bronze na categoria Mirim e ouro e prata na Pré-mirim. Assim a delegação verde amarela confirmou o favoritismo: com 10 medalhas: 4 de ouro, 4 de prata e 2 de bronze.

Nesse sábado, 7/11, as finais individuais Pré-junior e Young Rider e Consolação Mirim agitam o Haras El Capricho e no domingo, 8/11, tem as finais individuais Mirim e Junior.

Currículo nota 10

Em 2014, no Campeonato Americano e Sul-Americano da Juventude no Chile, equipes jovens do Brasil foram ouro nas quatro categorias e todas as oito subiram ao pódio. No individual, o Brasil foi ouro, prata e bronze na categoria Junior levou prata e bronze no Sul-Americano Young Riders, e novamente ouro, prata e bronze nas categorias Mirim e Pré-junior.

Em 2013, o Brasil deu um show no Campeonato Americano e Sul-Americano da Juventude, na Argentina. Por equipes, foram quatro medalhas de ouro, Mirim, Pré-Junior, Júnior e Young Riders, e três de prata, Mirim, Junior e Young Rider.Na disputa individual mais quatro ouros e outras medalhas.

Veja a seguir o placar o completo nas cinco categorias:

Final Equipes Sul Americano Young Riders

Campeã – Brasil – 26 pontos perdidos

Yasmin Almendros / Piaf de Quintin – 4/4/74s84
André Mohr/ Noa Noa da Lagoa – 12/8/75s79
André Bacchi / Eye Catcher – 5/5/97s78
Thiago Martins / Anneline – 0/8/77s67

Vice-campeã – Brasil – 44 pontos perdidos

Giulia Scampini / Keep on Fighting – 10/13 – 85s89
Rafael Rodrigues / El Sancto – 8/14/89s58
Anna Victoria Campelo / Fleur de Vauxelles – 0/16/83s07
Alberto Sinimbu / Sharapova MCJ – 5/4/80s90

3ª colocada – Argentina – 85 pontos perdidos

Carola Di Mambro / Tabara Texas – 17/16/82s93
Damian Dominio / Winbischi Be Eme Delenda – 8/28/82s72
Pablo Milito / C W Chelsie 12/4/86s51

Equipe campeã Pré-junior – Brasil – 4 pp

Felipe de Lorenzo / Atil van Steenputje – 0/0
Paulo Miranda / Chaleston JMen – 4/4
Laura Rait / Radam VDL – 0/4
Gabrielle Berger / Quite Capitano – 0/0

Vice campeã – Brasil – 8 pp

Pedro Egoroff / Bo – 0/4
Filipe Baratela Risi / Vancouver de Vaux – 0/0
Amanda Teixeira Santos / Intoyka – 4/4
Siew Chiang / Asterix – 0/8

3ª colocada – Argentina- 15 pp

Martins Campi / Resistre Piam – 0/1
Lihuel Gonzalez / Checa Z – 0/4
Santiago Brandolino / Clon Cooper – 4/12
Santiago Orifici / Voloma – 0/0

Equipes Junior

Equipe campeã – Brasil – 4 pp

Maria Victoria Ludwig / Gizelle van de Watering – 4/0
Pedro Backheuser / Q Pleasure de Bacon- 8/0
Lucas Teixeira / Alpha Condor – 0/0
Victoria Ribeiro de Mendonça / Una Bella 9 – 0/0

Vice-campeã Argentina – 5 pp

Martins Campi / Resistre Piam
Lihuel Gonzalez / Checa Z
Santiago Brandolino / Clon Cooper
Santiago Orifici / Voloma

3ª colocada – Brasil – 28 pp

Isabela Piovesan / GTI 3 – 12/16
Nicole Margeotto / Chap Lando Z – 0/4
Frederico Antelo / Platina Z – 4/12
Yuri Borges / August Utopia – 8/0

Equipes Mirim

Campeã Argentina – 12 pontos perdidos (10 pp no desempate)

Ricardo Kiergekaad / Du Noble – 0/0
Lucas Peña Bueno / Tres Marias Dominique – 0/8
Stefano Urtuby / Remonta Fiativo – 9/12
Joaquin Lopez Picard / VR Chaplin – 0/0

Vice – Brasil – 12 pontos perdidos (15 no desempate)

Raphael Halaban / Dito van de Rispen – 4/0
Lys Park Kang / Capuava JMen – 0/0
Carlos Eduardo de Assumpção / Cantilio JMen – 4/0
Helena Egoroff / Indira Rec – elm

3ª colocada – 20 pp

Laura Tigre / Cher da Boavista -0/0
Henrique de Lorenzo / Valentino – 8/4
Felipe Teixeira / Sophia Topocart- 13/0
Thales Marino / Coudeur JMen – 0/8

Final Equipes Pré-mirim

Campeão Brasil – 0 ponto perdidos

Philip Greenlees / Eros B – 0
Maria Luiza Martha Vieira / Wonder Z – 0
João Victor Fontes Custodio / Afrodite Método – 0
Carolina Souza Chade / Corbella JMen – 1

Vice Brasil – 1 pp

Renne Mendes Ricardes Felipe / SL Lapidado – 4
Kate de Wind / Winner – 0
Marco Antonio Ferreira Filho / SL Vif – 1
João Manuel Caminha Gentile / Bambina – 0

3ª colocada – Argentina – 8 pp
Milla Bettiga / El Capricho Emily – 4
Luis Cordero / Três Coronas Tuba – 0
Delfina Bugliotti / Ziro I – 0
Lucila Attie / Being Freak – 8

Fonte: Assessoria SHP

  • Compartilhe
  • <