Por Fora
das Pistas

Notícias

Carinho pelo animal contribui para superar limites (Foto: Reprodução/ TV TEM)

9 de maio de 2016

Famílias fazem tudo que podem em nome da paixão pelos cavalos

Dóceis, bonitos e rápidos. Assim é o quarto de milha. A raça é de origem americana, mas desde a década de 50 encanta os brasileiros. É uma admiração que começa bem cedo. Em alguns casos, na infância. Foi assim com o treinador Vagner Simionato. Ele disse para o Nosso Campo que cresceu em fazenda e que monta desde pequeno. O tempo foi passando e esse envolvimento entre homem e animal só aumentou. Atualmente, são mais de 30 anos como competidor e treinador.

O amor pelo quarto de milha é tanto que encanta famílias inteiras. E atrás do cavalo vai todo mundo, percorrendo o Brasil para acompanhar as mais diferentes competições. Uma delas foi realizada em Avaré (SP), com participantes de vários Estados.

Muitas famílias viajam em trailers, que mais parecem casas sobre rodas, principalmente por causa da estrutura e conforto que oferecem.

Oscar e Maria Faria viajam pelo país acompanhando o filho Octávio, que disputa as competições. Oscar diz que já foi do Paraná até São Luís, no Maranhão, para estar junto com o filho.

O amor pelo quarto de milha também contribui para superar limites. O cavalo é para Renato Cunha um aliado na recuperação dos traumas causados por um acidente. Ele teve uma lesão na coluna e ficou paraplégico. Há 16 anos é cadeirante. Montar já não é mais possível, mas ele deu um jeito de continuar próximo do cavalo. Virou treinador.

Renato diz que o cavalo é um auxílio importante para mantê-lo motivado e para enfrentar os desafios que encontra na vida.

Fonte: G1/Nosso CampoTV TEM

 

  • Compartilhe
  • <