Por Fora
das Pistas

Notícias

Foto: Fagner Almeida/ABCCC/Divulgação

15 de abril de 2019

Exposição em Campo Grande consolida Cavalo Crioulo em Mato Grosso do Sul

Com 62 animais sendo avaliados em pista durante os dias 12 e 13 de abril, Campo Grande mostrou o seu potencial expansionista do Cavalo Crioulo.

Não é à toa que só em 2018 o Mato Grosso do Sul se destacou como uma das regiões de maior crescimento em número de animais registrados, com 6,85%, o dobro da média nacional do mesmo ano.

Hoje o Estado conta com aproximadamente 400 proprietários e mais de 100 estabelecimentos distribuídos ao longo do território sul-mato-grossense. O evento contou a avaliação de Thiago Persici e a supervisão técnica de Rafael Sant’Anna.

Na exposição realizada durante a Expogrande, tradicional feira promovida pela Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul), se consagrou o macho Chamamé 188 Montevideo, da Fazenda Rincão das Laranjeiras, do município sul-matogrossense de Paranhos, que levou o título de melhor exemplar da raça no evento.

Já entre as fêmeas, a grande campeã foi Jerra do Mako, da Cabanha Don Diló e Cabanha do Mako, do Rio de Janeiro (RJ) e Pelotas (RS).

O Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos do Mato Grosso do Sul (NCCCMS), reativado desde 2013 classifica, desde então, o número máximo de competidores que saem da pista do Parque Laucídio Coelho para a Expointer. Na sétima Passaporte organizada pelo Núcleo, a evolução dos eventos é evidente.

Para Anna Lucia Coelho Paiva, presidente do NCCCMS, um dos maiores desafios para a realização da prova é conseguir a quantidade suficiente de animais inscritos. “Apesar da dificuldade, temos conseguido atrair muitos participantes para a nossa Passaporte”, conta Anna.

Além de ser uma região central, que logisticamente facilita a locomoção dos animais, a receptividade é outro atrativo para quem participa. Este ano expositores de seis Estados diferentes estiveram presentes: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul.

Outro destaque da prova foi a quantidade de exemplares próprios do Estado. “No início a maioria dos animais que participavam das exposições eram comprados de outros lugares, e hoje está aumentando cada vez mais a quantidade de cavalos nascidos e criados aqui que estão levando premiação para casa.

O que nós queremos é ter o Crioulo do Mato Grosso do Sul representando a expansão da raça”, explica a presidente. A região é conhecida pelo forte trabalho no setor agropecuário, onde o Cavalo Crioulo também tem se sobressaído pela sua força e rusticidade.

A quarta Passaporte do Ciclo 2019 marcou o rumo das novas ações da diretoria da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). A consolidação do atendimento aos núcleos é um dos focos da nova gestão. De acordo com o presidente Francisco Fleck, a ênfase no trabalho dos núcleos fortalece a associação em esfera nacional: “O resultado visto hoje é fruto da força e da união do NCCCMS. Estamos direcionando grande atenção aos núcleos porque acreditamos que estes associados organizados localmente são fortalecedores da raça”, afirma. O presidente também comenta que a fácil adaptação do Crioulo é um dos fatores que tem tornado o cavalo um novo “personagem” no trabalho de campo da região. “Depois de alguém ter tido a experiência de lidar com um Cavalo Crioulo, as pessoas acabam querendo investir na raça”, completa.

Os criadores locais vêm investindo em genética e melhorando sua criação ao longo dos últimos anos. A orientação sobre o uso da biotécnica de reprodução é fruto do trabalho de representantes da ABCCC que atuam nas regiões de expansão. Lucas Lau, um dos analistas de expansão da raça, salienta que a manada desses criadores melhorou muito em qualidade e quantidade. “Hoje já temos criadores que fizeram a primeira transferência de embrião no Mato Grosso do Sul. A vinda do Freio de Ouro será mais um balizador que irá incrementar na evolução genética do centro-oeste”, explica Lucas.

Elogiado pela clareza nos argumentos de avaliação durante a prova, Thiago Persici trouxe a sua experiência técnica para agregar o cenário de criação local. “Campo Grande é um dos focos de expansão da raça no Centro-oeste. Se o Crioulo se fortalecer aqui, a possibilidade de ganhar o resto do país – o Norte sobretudo – aumenta muito. Eu sempre percebi uma grande migração de animais do sul para participar em eventos nesta região. O que vimos nestes dois dias foi diferente, a maioria dos animais presentes era de Mato Grosso do Sul. Isso mostra uma evolução regional e uma visão geral do que está se criando aqui”, comenta o jurado.

Campo Grande também será palco de duas provas do ciclo do Freio de Ouro. No final do mês de abril acontece a primeira Credenciadora e em julho, entre os dias 4 e 7, a primeira Classificatória sediada no Estado. O ciclo de Exposições Passaporte da raça Crioula tem o patrocínio de Banrisul.

Confira o resultado

FÊMEAS

Grande Campeã
Jerra do Mako, criador Agropecuária do Mako e expositores André Luís Vaz Machado e Volnei Xavier, Cabanha Don Diló e Cabanha do Mako, Rio de Janeiro (RJ) e Pelotas (RS)

Reservada Grande Campeã
Sorte Grande do Recanto Crioulo, criador Adelmo Hess e expositores Adelmo Hess e Marco Chiodini, Estância Três Coxilhas e Estância Angelin, Barra Velha e Jaraguá do Sul (SC)

3ª Melhor Fêmea
Dom Alberto Quatiara, criador Fernando Alberto Scholze e expositora Samanta Schlikmann, Cabanha Várzea das Canoas, Gravatal (SC)

4ª Melhor Fêmea
Joaquina da Fazfar, criador e expositor Ricardo Pinto Faria e Outro, Fazenda Faria, Piedade (SP)

MACHOS

Melhor Exemplar da Raça e Grande Campeão
Chamamé 188 Montevideo, criador Fábio Scarpim Ramon e expositor Dino Antônio Zardo, Fazenda Rincão das Laranjeiras, Paranhos (MS)

Reservado Grande Campeão
AS Malke Cachimbo, criador José Schutz Schwanck e expositor Luiz Alberto Menezes da Costa, Cabanha M Costa, Canoas (RS)

3º Melhor Macho
Senador do Poncho Negro, criador Altair Menosso da Costa e expositor Heder de Oliveira Santos, Cabanha Poncho Negro, Curitiba (PR)

4º Melhor Macho
Estribillo da Fazfar, criador e expositor Ricardo Pinto Faria e Outro, Fazenda Faria, Piedade (SP)

Fonte: Júlia de Andrade/ABCCC

 

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.