Por Fora
das Pistas

Notícias

Pesquisadores do Curso de Zootecnia na Expocrato (Foto: Elias Bruno / G1)

25 de julho de 2015

Expocrato traz pesquisa que amplia acesso a cavalos de boa linhagem

Um grupo de pesquisadores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Crato (IFCE), no interior do Ceará, apresentou um projeto de cruzamento de cavalos que visa criar uma nova raça de equino e ampliar o acesso de pequenos criadores a cavalos de boa linhagem.

No experimento, os alunos cruzam um cavalo da raça Bratão, de origem francesa e conhecido por ser dócil e usado em filmes antigos como puxadores de carruagens  com as éguas SRD, de raça mais leve, geralmente voltada para formação de mestiços. O resultado seria a raça “Pirraça”, que traria um aprimoramento genético, incrementando mais resistência, mais docilidade e um menor custo de manutenção ao novo animal.

O professor do curso de zootecnia do IFCE Crato e coordenador da pesquisa, Kael Rocha, explica os impactos diretos do experimento para a agricultura familiar. “Com essa nova espécie, vamos ter uma raça legititamente nordestina, adaptado a nossa realidade. Por ele ser mais rústico, é mais barato e terá uma comercialização maior. Hoje, criar cavalo é caro no Brasil, um animal meio sangue como que nós estamos produzindo custaria cerca de R$ 5 mil a R$ 10 mil e agora sai de graça. Com esse produto, é possível baratear o custo dele e assim torná-lo mais acessível”, afirma.

O experimento está em fase de testes e alguns resultados de cruzamentos passam por adaptação e acompanhamento dos pesquisadores. Os criadores da região do Cariri podem procurar gratuitamente o curso de zootecnia do IFCE Crato e levar a égua para avaliação dos pesquisadores, junto com os exames de corpo e de anemia do animal.

Fonte: Elias Bruno Do G1 CE, no Crato

  • Compartilhe
  • <