Por Fora
das Pistas

Notícias

Foto: João Victor Marcari Oliva montando Signo dos Pinhais; Foto: Equipe Atapt/Divulgação)

8 de outubro de 2016

Exército Brasileiro presta homenagem aos atletas militares do hipismo Adestramento

Terceiros-sargentos do Exército Brasileiro e atletas militares, Luiza e João Victor fazem parte do programa de atletas de alto rendimento das Forças Armadas, e são apontados como modelo de esportistas, inspiração e exemplo para os cadetes da AMAN e alunos do Colégio Militar do Rio de Janeiro. Os dois atletas de São Paulo também são criadores do cavalo Puro Sangue Lusitano.

Luiza Tavares de Almeida: A Sargento Luiza Almeida, 24 anos, competia no Salto até os 12 anos quando se transferiu para o Adestramento, construindo uma sólida carreira nas pistas. É a atleta da modalidade que mais representou o Brasil em Olimpíadas (Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016).

Como atleta militar foi medalha de ouro individual e prata por equipe nos Jogos Mundiais Militares de 2011, no Rio de Janeiro. Em Pan-americanos teve duas participações: nos Jogos do Rio 2007, quando foi bronze por equipe, e nos Jogos de Guadalajara/México 2011. Luiza Almeida também integrou a equipe nos Jogos Equestres Mundiais de Kentuck/EUA 2010 e Normandia/França 2014, e foi a primeira representante da América do Sul no FEI World Dressage Cup em ‘s-Hertogenbosch, Holanda. Pentacampeã brasileira (Junior 2006 e Sênior Top em 2008/2011/2012 e 2013). A amazona venceu por cinco anos consecutivos, de 2009 a 2013, o Prêmio Brasil Olímpico, o “Oscar” dos esportes conferido pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Luiza Almeida pertencente a tradicional família luso-brasileira, os Tavares de Almeida, que selecionam cavalos Lusitanos há quase três décadas na Coudelaria Rocas do Vouga, em Itu (SP).

João Victor Marcari Oliva: O Sargento Oliva, 20 anos, foi o melhor brasileiro da modalidade Adestramento (Dressage) em Olimpíadas, quando nos Jogos do Rio 2016 fechou sua apresentação com Xamã dos Pinhais alcançando 68.071% no Grand Prix. Além de talentoso cavaleiro também é dele o comando da seleção de cavalos Lusitanos na Coudelaria Ilha Verde, em Araçoiaba da Serra (SP). Enquanto a paixão por cavalos e pela Dressage é herança do pai, o empresário Victor Oliva que deu início a seleção dos animais no início dos anos 1990, João Victor tem na mãe, Hortência Marcari, ícone do basquete brasileiro, sua inspiração como atleta.

João Victor aprendeu a montar aos três anos no haras, e aos 12, em 2008, fez estreia vitoriosa nas pistas. De lá até as Olimpíadas do Rio, soma várias conquistas, entre elas a medalha de bronze por equipe nos Jogos Pan-americanos de Toronto 2015; medalha de ouro individual e por equipe nos Jogos Sul Americanos de 2014, no Chile; melhor resultado da equipe nos Jogos Equestres Mundiais da Normandia, na França, também em 2014; Pentacampeão brasileiro (Amador em 2008, Mirim 2009, Junior em 2010 e 2011 e Young Rider 2012); vencedor do Prêmio Brasil Olímpico – o “Oscar” dos esportes conferido pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) – em 2014 e 2015, além de indicado em 2012 e 2013. João Victor contabiliza dezenas de participações em Concursos de Dressage Internacional (CDI) de 3 a 5 estrelas , realizados no Brasil, América do Sul e diferentes países europeus.

Desde julho de 2014, João Victor vive em Möhnesee/Günne, Alemanha, onde além de treinar com Norbert van Laak e participar de competições internacionais, também prepara e treina cavalos Lusitanos de outros criadores e os apresenta ao mercado europeu.

Fonte: Rute Araújo

  • Compartilhe
  • <