Por Fora
das Pistas

Notícias

(FEI / Leanjo de Koster)

31 de dezembro de 2019

Equipe de adestramento da África do Sul classifica-se para Tóquio 2020

Foi um grande momento para o adestramento Sul-Africano ao qualificar a equipe para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 na Hípica Centrum ,em Exloo, na Holanda;

O único país a campo do Grupo F (África e Oriente Médio) participou nesse mês de dezembro do Grande Prêmio do CDI3* Grand Prix na Holanda, o quarteto de Tanya Seymour, Laurienne Dittmann, Gretha Ferreira e Nicole Smith produziu performances sólidas para fazer acontecer o sonho.

Então aqui está mais uma vaga preenchida para Tóquio, elevando o número total de países que vão competir no Japão no próximo verão a 14. A lista completa de países qualificados da modalidade Adestramento até agora é a seguinte – Austrália, Brasil, Canadá, Dinamarca, Alemanha, Grã-Bretanha , Irlanda, Japão, Holanda, Portugal, África do Sul, Espanha, Rússia e EUA. Lembrando que as equipes em Tóquio serão compostas por três conjuntos.

Todos os quatro sul-africanos que competiram nessa etapa são baseados na Europa, e o mais experiente de todos é Seymour que vive em Addrup, perto de Vechta, na Holanda. Aos 25 anos ela foi membro da primeira vez em que seu país participou por equipe no FEI World Equestrian Games ™ 2014 em Caen, França, e foi também o primeiro atleta do Sul Africano para competir no adestramento Olímpico nos Jogos Rio 2016.

Seymour terminou individualmente 18º na Copa do Mundo FEI Dressage ™ 2019 Final em Gotemburgo, na Suécia, em abril e todos os seus principais resultados foram registrados com Ramoneur, de 17 anos, que ela conduziu até a nona posição no Grand Prix dessa etapa com uma pontuação de 67,065. Ela adora claramente o garanhão Oldenburg com que ela tenha conseguido tanto, e ela está planejando sua campanha para os próximos meses com muito cuidado. Ele é o único que gostaria de levar para Tóquio.

Gretha Ferreira e Lertevangs Lavinia seguiram Seymour na pista e registraram 63,652 para 21º lugar de 27 partidas. Com 30 anos a atleta que vem de Joanesburgo e é treinada pelo cavaleiro dinamarquês Daniel Bachmann Andersen e só começou competir com essa égua a nível Grand Prix em março do ano passado.

Primeiro dos sul-africanos a competir foi Laurienne Dittmann, de 48 anos, com Don Weltino K. O que foi premiado com o Rider Emblema de Ouro pela NF alemão em 2018 e postou uma pontuação de 62,239 suficiente para o 23º lugar. E por último a sair foi o mais jovem representante Sul-Africano, Nicole Smith, de 28 anos, que parecia destinada a terminar dentro do top-10 até que cometeu um erro caro nas mudanças de um tempo com Chi La Rou que acabou por concluir em 18º, com uma marca de 64,913.

A prova foi vencida pela amazona da casa Jeanine Nieuwenhuis no dorso de TC Athene, com a sueca Michelle Hagman Hassink ocupando a segunda colocação e outro do contingente holandês, Lynne Maas, garantiu a terceira colocação, com Eastpoint.

Os resultados completos aqui

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.