Por Fora
das Pistas

13 de agosto de 2015

Emoção e competitividade vão marcar final do Freio de Ouro

Depois de cinco meses, 12 classificatórias em três países e cinco estados brasileiros, e mais uma etapa na Argentina por meio da FICCC, foram selecionados os 104 finalistas que irão disputar o título máximo do cavalo Crioulo. A final do Freio de Ouro, que ocorre no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), vai reunir os conjuntos – cavalo e ginete – que buscarão o topo na modalidade considerada uma das principais ferramentas de seleção equestre do país.

Na avaliação da organização, o ciclo mais uma vez demonstrou a evolução do cavalo Crioulo. Na maior parte das seletivas, foi comum ver a alternância de posições entre os candidatos para chegar à grande final. “O Freio de Ouro vem amadurecendo como ponto de seleção da raça pelo profissionalismo de seus ginetes treinadores e da própria associação levando a uma prova de alto grau de dificuldade. Cada vez está mais difícil chegar até a final”, avalia o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), José Luiz Laitano.

Neste ano, Guto Freire foi o ginete que mais classificou animais para a grande final. No total, onze exemplares foram garantidos pelo treinador, além do campeão de 2014, Destaque da Maior, que pode entrar diretamente na final conforme as regras do regulamento. Freire também levará para a pista o campeão de 2012, Balaqueiro do Nonoai, que se classificou pela competição da FICCC em março em Buenos Aires, tendo duas chances de faturar o inédito bicampeonato por um cavalo da raça. “A prova todo ano que passa está cada vez mais difícil. O Freio de Ouro vem evoluindo em termos de competição. Novamente podemos esperar que teremos uma final forte e equilibrada, com vários cavalos com chance de ganhar”, observa.

O proprietário que mais classificou animais para a final neste ano vem do estado de São Paulo. Onécio Prado Junior, da Estância Tamareira, de Santa Rita do Passa quatro, levará quatro exemplares para a decisão. Ainda garantiu um quinto animal quando adquiriu em leilão uma cota do vencedor do Bocal de Ouro, JA Libertador, no qual faz parte do condomínio. Para o expositor, o fato de um paulista ser o que mais vai levar exemplares para o Freio de Ouro mostra o trabalho dos criadores da região e estimula o investimento na raça. “Sentimos que este trabalho que estamos fazendo gera retorno. Isto anima não só a gente, mas outros criadores também estão vendo que é só fazer um trabalho sério que a gente consegue”, salienta.

O julgamento ficará a cargo de de Francisco Martins Bastos Sobrinho, Jorge Rosas Demiate Junior e Lauro Varela Martins nas fêmeas e André Luiz Narciso Rosa, Eduardo Neto de Azevedo e Fábio Muricy Camargo nos machos. Douglas Gonçalves é o reserva da categoria fêmeas e Telmo Ferreira é o dos machos. O Freio de Ouro começará ainda antes da abertura dos portões da Expointer ao público, mais exatamente no dia 26 de agosto. A grande final será realizada no primeiro domingo da feira, dia 30 de agosto. O circuito conta com o patrocínio de Ipiranga, Massey Ferguson, Vivo e Banrisul, além do apoio da Supra.

Confira a programação

26 de agosto (quarta-feira)
12h – Término da entrada dos animais do Freio de Ouro
14h às 19h – Exame de admissão
22h – Término da entrada dos animais da Morfologia

27 de agosto (quinta-feira)
08h30min –  Morfologia do Freio de Ouro (Fêmeas)
13h30min – Morfologia do Freio de Ouro (Machos)

28 de agosto (sexta- feira)
7h – And. / Figura/ VSP/ Esb. (Fêmeas)
12h15min – And. / Figura/ VSP/ Esb. (Machos)

29 de agosto (sábado)
8h –  Prova de Mangueira – Etapa inicial (Fêmeas e Machos)
14h – Prova de Campo – Etapa inicial (Fêmeas e Machos)

30 de agosto (domingo)
12h – Solenidade de abertura do Freio de Ouro
13h – Prova de Mangueira – Etapa final do Freio de Ouro
14h45min – Prova Bayard / Sarmento
15h30min – Prova de Campo – Finalistas
17h – Entrega de prêmios – Freio de Ouro

Fonte: AgroEffective; Foto: Felipe Ulbrich/ABCCC/Divulgação

  • Compartilhe
  • <