Por Fora
das Pistas

Notícias

Foto: uketag795

23 de dezembro de 2016

Embrião de cavalo pode custar até R$ 250 mil

O que você faria com R$ 100 mil? Uma viagem pela Europa? Adquiria uma joia? Pode ter certeza que muitos produtores rurais preferem investir esse valor em um embrião de cavalo ou de boi. A busca por filhotes com material genético rigorosamente selecionado pode valer centenas de milhares de reais.

Os embriões de cavalos também movimentam altas cifras, principalmente quando se trata do mangalarga marchador, podendo bater na casa dos R$ 200 mil.Graças às pesquisas ligadas às melhorias dos processos de fertilização, o Brasil é destaque mundial no quesito qualidade genética. Segundo Múcio Túlio Alvim, diretor-presidente da Cenatte

Embriões, de todos os embriões bovinos produzidos no mundo, em 2013, 75% eram de origem brasileira. A estimativa é que esse número tenha caído, atualmente, devido ao maior investimento de outros países nesse ramo.

De acordo com o médico-veterinário Lineu Brandão Júnior, a revenda de materiais genéticos aumenta a cada ano. O valor mais caro que ele afirma ter conhecimento é de um embrião de boi, da raça nelore, que foi vendido por R$ 250 mil. “O maior comércio, em Minas, acontece em Uberaba, na época das exposições. Nos leilões, existem vacas que são vendidas por até R$ 1,5 milhão”, destaca o especialista. Já nos eventos que envolvem cavalos da raça mangalarga marchador, alguns animais são vendidos por até R$ 3 milhões.

Entenda a fertilização

No cavalo a fertilização acontece dentro da própria doadora. A égua é inseminada ou coberta com o garanhão e depois o embrião é retirado e congelado.

Fonte: Revista Encontro

  • Compartilhe
  • <