Por Fora
das Pistas

Notícias

Seleção americana, campeã, tem três mulheres na equipe (Foto: Geoff Burke/Reuters)

13 de julho de 2015

Em prova mista, mulheres dominam pódio no hipismo do Pan

Dos 12 atletas no pódio por equipes do adestramento, sete eram mulheres. Estados Unidos levam o título e Brasil, com Sara Waddel, termina com o bronze

O único esporte em que homens e mulheres competem uns contra os outros é o hipismo e, ao menos na categoria adestramento, quem domina são elas. Neste domingo, foram distribuídas as primeiras medalhas da competição, na prova por equipes, e a medalha de ouro foi para os Estados Unidos, que contavam com três mulheres no time, a prata foi para o Canadá, também com três, e o bronze com o Brasil, com uma atleta.

Mais da metade dos 42 atletas que entraram em ação na prova são mulheres (24 nomes). No hipismo adestramento, o atleta se apresenta em uma pista, chamada de picadeiro e, por quase sete minutos, faz movimentos obrigatórios e livre, e são avaliados pelos árbitros. Única mulher da delegação brasileira, Sara Wadall diz que, para os árbitros, o gênero não importa:

– Lá dentro, o julgamento dos árbitros é maior nos cavalos do que nós. No final, a mulher pode ter um toque mais sensível, o homem mais forte, mas no final isso tem que interagir com o cavalo – disse a atleta.

Fonte: Globo Esporte - Guilherme Costa - Toronto, Canadá

Seleção brasileira tem uma representante feminina, também (Foto: Geoff Burke/Reuters)

Nos Estados Unidos, Sabine Kery, Kimberly Herslow, Laura Graves compõe o time ao lado de Steffen Peters. Já no time canadense, Belinda Trusell, Brittany Fraser, Megan Lane fazem o time com Christopher Von Malters. Para a 27ª na classificação geral, a hondurenha Karen Atala, o fato tem muito a ver com a delicadeza da prova:

– Eu não sei porque as mulheres dominam, talvez porque o adestramento seja algo mais delicado, que o cavalo precise de mais cuidado. Mas a verdade é que as mulheres são melhores em tudo – disse, rindo, a hondurenha Karen Atala.

Nas Olimpíadas de Londres, por exemplo, o pódio foi inteiro feminino na prova individual: Charlotte Dujardin (Grã Bretanha), Ardelinde Cornelissen (Holanda) e Laura Bechtolsheimer (Grã Bretanha).

Laura Graves, uma das campeãs com os Estados Unidos (Foto: Geoff Burke/Reuters)

Laura Graves, uma das campeãs com os Estados Unidos (Foto: Geoff Burke/Reuters)

Fonte: Globo Esporte – Guilherme Costa – Toronto, Canadá

  • Compartilhe
  • <