Por Fora
das Pistas

Acontece

17 de setembro de 2015

Eleição ABCCH – Chapa Participação e Transparência

O criador Nilson Leite, titular do Haras Rosa Mystica, montou uma chapa de oposição para concorrer na eleição para o Conselho Deliberativo da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo de Hipismo (ABCCH) que ocorrerá no próximo dia 5 de outubro, às 15 horas, na sede dessa associação.

Segundo o atual estatuto social, poderão votar todos os sócios-criadores que estejam adimplentes, independentemente do tempo de associação.

Segue proposta do candidato:

Prezados amigos criadores,

é com muita alegria e respeito que lhes dirijo esta breve proposta.

Para aqueles que ainda não me conhecem, sou produtor rural, criador de cavalos BH, cavaleiro, advogado, empresário e sócio de meus 3 irmãos no ramo de Tecnologia e Logística Hospitalar. Sou especialista em Direito Público pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e pelo Ministério Público de São Paulo. Atualmente sou Conselheiro da ABES (Associação Brasileira das Empresas de Software) e após longos anos em sólida formação acadêmica, pretendo, a convite de vários amigos criadores, assumir a importante missão de organizar a nossa Associação.

A arte em criar cavalos BH iniciou-se há mais de 15 anos, sempre de forma atuante e questionadora. Com humildade, aprendi muito com os grandes criadores nacionais e internacionais que colaboraram nessa jornada, como os Drs. Ênio Monte, Benedito Nicotero, Djalma Rodrigues, Eduardo Onoe, Paul Schockemöhle, Robina Bouffault e outros. Aprendi também observando com grande admiração o arrojado João Carlos Ribeiro, o consagrado José Ribeiro de Mendonça e Jorge Gerdau. Participei de muitos leilões da raça (Be the Best, Feroleto, ABCCH e outros), os quais me serviram de grande aprendizado. Sinto, como a maioria tem relatado em minhas visitas e conversas informais, a incerteza de se criar um cavalo com qualidade e ter o seu reconhecimento na hora da venda. Acompanho, com extrema preocupação, a grande dificuldade que temos em utilizar um canal eficaz de vendas e até mesmo de aprimoramento de nossos cavalos. Acredito que o criador deva ter como meta a redução de custos de produção e a maximização da qualidade e lucro de seus produtos.

Fiquei extremamente feliz ao receber um grande retorno de nossa comunidade de criadores, demonstrando interesse na participação ou mesmo na contribuição com valiosas sugestões. Na medida em que as analisamos, fomos  incluindo-as nessa proposta. Com o recebimento de diversos e-mails dos criadores de todo o Brasil, conseguimos montar uma chapa de elevada qualidade, composta por pessoas comprometidas, ativas e ávidas por mudanças em nossa Associação. São pessoas que sabem que o valor de suas palavras é de alto valor ao invés de fazer promessas meramente baseadas em desejos e pouco fundamentadas. Portanto consideramos nosso potencial para efetivamente projetarmos o sucesso de nosso futuro, garantindo fidelidade nos marcos que identificaremos em conjunto.

Nossa chapa está apoiada em 5 pilares básicos: VALORIZAÇÃO, PARTICIPAÇÃO, TRANSPARÊNCIA, ISONOMIA E GESTÃO.

Esses pilares serão verdadeiros guias para nossa caminhada, onde sempre antenados na percepção de nossos criadores, em 3 meses de gestão convidaremos os sócios para uma assembleia geral, onde compartilharemos dados relevantes, e votaremos a estratégia a ser perseguida.

A seguir, elencamos pontos que defendemos e entendemos como essenciais para nosso crescimento, que não deve se limitar a quantidade de criadores, mas sim na valorização dos que já existem. Podemos até ser pequenos frente a outras associações, mas temos que possuir produtos reconhecidos como de alto valor agregado, que tragam certeza de ganhos, tanto pessoais quanto financeiros.

ISONOMIA
Viga mestra, que será utilizada na construção de toda e qualquer ação, considerando que fazemos parte de uma sociedade composta pelos mais variados interesses. O trabalho deve ser realizado para benefício e em prol DE TODOS, e não somente para um pequeno grupo dominante.
 
PARTICIPAÇÃO
– Encontros trimestrais com os sócios, tendo por finalidade a criação de uma plataforma de relacionamento que possibilite ampla troca de conhecimento. Apoiado ainda por fóruns permanentes de discussão.
– Promoção de diálogo com os cavaleiros e instrutores de hipismo para que se tornem verdadeiros atores na divulgação da raça.
– Maior envolvimento e capacitação de técnicos e inspetores, fornecendo um maior suporte aos estabelecimentos de nossos sócios nos mais diversos rincões.
– Criação de grupos técnicos que acolham o criador iniciante, inserindo-o nos mais variados temas: morfologia, nutrição, função, precificação.
– Revisão dos rankings e criação de incentivos aos criadores.
– Aproximação junto as demais associações de criadores, para, dentre outros temas, nos unirmos no combate as barreiras sanitárias, em especial o mormo, que afetam diretamente nossas exportações.
 
VALORIZAÇÃO
– Estudo, análise e implementação de um plano de marketing, com vistas a valorização da raça. Temos que promover a marca BH de forma estruturada e profissionalizada. Não poderemos interferir diretamente na comercialização dos animais, mas temos o dever de manter a marca em posição de destaque, sendo reconhecida por criar cavalos de elevado nível.
– Parceria com federações estaduais afim de promover divulgação de material promocional, e também com a possibilidade de mostras de garanhões, matrizes e potros durante seus eventos.
– Criação de núcleos e rankings regionalizados, com disponibilização de incentivos de acordo com os resultados alcançados. A associação mais próxima do criador, seja onde for.
– Aproximação junto as faculdades de veterinária e zootecnia de forma a fomentar e estimular estudos acadêmicos que tragam informações analíticas para a raça, bem como introduzir esse futuro profissional em nossa história.
– Criação de um canal de divulgação mais efetivo de cada sócio criador, possibilitando que o comerciante tenha sua aproximação facilitada.

GESTÃO
– Reestruturação da gestão administrativa, redefinindo e otimizando processos, visando um atendimento de excelência ao nosso sócio, com implementação de prazos e retorno de demanda.
– Implementação de alienação como modalidade de venda, onde o criador fará a transferência do animal para o novo dono, averbando que o mesmo está alienado até que seja dada liberação por termo de quitação.
– Revisão de taxas e emolumentos (adequação das taxas para a realidade do criador: como exemplo, um cavalo que um associado vende para um não sócio, a transferência custa R$720,00 e portanto é inviabilizada na prática).

TRANSPARÊNCIA
– Criação de conselho fiscal (análise e divulgação de orçamento, balancetes e balanços aos sócios).

Tais ações serão um norte, não sendo exaurientes, e também não excluindo os projetos já em andamento (porém deverão ser revistos após criteriosa análise da situação econômica financeira da entidade).

Temos clareza de que o trabalho será árduo, e gostaríamos de contar com o apoio de todos na gestão, pois com isso, o resultado só poderá ser um: sucesso!

Um grande abraço, e bom voto!

Chapa Participação e Transparência
 
Membros Titulares:
Nilson Leite – Haras Rosa Mystica – Sorocaba
Djalma Rodrigues – Haras 3K – Piracaia
Bia Nicotero – Haras Feroleto – Pirassununga
Vanessa Gomieri – Haras Gomieri – Palmares Paulista
Marcela Moreira – Haras da Cabana – Porto Feliz

Membros Suplentes:
Ana Mantegazza – Haras Cachoeira – Itu
Lucas Mazuco – Haras LMZ – São Roque
Guto Figueiredo – Haras 3 Barras – Belo Horizonte, Minas Gerais

  • Compartilhe
  • <