Por Fora
das Pistas

Acontece

Foto: studforlife - Jessica Rodrigues

14 de outubro de 2019

Egito vence a Copa das Nações em Rabat e carimba o passaporte para os JO. Brasil chega em 4º

Final de semana de sucesso para a equipe do Egito que participou da Copa das Nações no Morocco Royal Tour – CSIO4*-W Rabat 2019º. Mohamed Taher Zeyada, Nayel Nassar, Abdel Saïd e Sameh El Dahan lutaram bravamente e venceram mas admitiram a pressão envolvida no desafio da qualificação olímpica. “Queríamos nos classificar tanto, era um sonho tão grande para nós que nunca sentimos tanta pressão”, disseram os quatro cavaleiros, apoiados por Rob Hoekstra, ex-gerente de equipe britânico.

Sob um sol escaldante, a Copa das Nações CSIO4 * em Rabat cumpriu todas as suas promessas. Obviamente, a vaga olímpica disputada por seis nações manteve o clima de disputa acirrado.

Alan Wade foi o armador dos percursos do evento.

Após o primeiro turno, os egípcios pareciam ter um bom começo e repetiram o desempenho no segundo turno. Nayel Nassar teve zero com Lucifer V (Lord Pezi).

Abdel Saïd também teve duas rodadas zeradas com a filha de Quidam de Revel, Venise du Reverdy, sendo penalizada por apenas um ponto por excesso de tempo em cada rodada.

Sameh El Dahan zerou o primeiro, mas não conseguiu evitar um pequeno erro de sua montaria, Zorro (Douglas), de Suma, vencedor do Grand Prix Spruce Meadows do ano passado, no segundo turno.

Mohamed Taher Zeyada, o cavaleiro menos conhecido da equipe, colocou seus companheiros no caminho certo ao completar com 8 pontos na segunda rodada com Vizalaty (Newton de Kreisker).

Logo atrás desse brilhante time do Egito, está o time suíço, detentor do título da Copa das Nações Rabat em 2017 e 2018. A Suíça foi a única nação a ter disputado duas rodadas zeradas, com Elian Baumann e Anthony Bourquard. No final, foram 4 pontos para o Egito e 5 para a Suíça.

Elian Baumann fez parte da equipe suíça no ano passado em Rabat (seu recorde foi de 4 + 0) e provou mais uma vez seu potencial e o de seu filho de Contact van de Heffick, Campari Z, com seu estilo atípico de salto.

Os italianos e os brasileiros acompanharam as colocações. Os dois países foram penalizados por 14 pontos cada, mas os italianos foram mais rápidos, por isso ficaram em terceiro lugar, enquanto o time guiado por Philippe Guerdat, o Brasil, ficou em quarto.

O vencedor do Grande Prêmio da sexta-feira, Bernardo Alves, do Brasil, conseguiu uma das 4 rodadas zeradas do dia com seu fenomenal monte El Torreo de Muze (Taran de la Pomme), que não tocou na madeira no fim de semana!

O quinto lugar foi para o Canadá, liderado pelos excelentes Kyle Timm e Vagabond des Forêts (Corofino): 4 + 0.

Já os poloneses também apresentaram boa performance pelo 6º lugar, com duas rodadas zeradas de Jan Bobik.

Veja aqui o placar.

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.