Por Fora
das Pistas

Notícias

6 de maio de 2017

Dressage & Arte Equestre – Trabalho a Mão

O trabalho a mão é uma ferramenta fundamental para se treinar cavalos de esporte ou até mesmo de passeio.
É realizado sempre com o uso de uma embocadura, 2 ou 4 rédeas que podem tanto ter o tamanho normal de rédeas, como podem ser guias (normalmente são usadas 2 guias de rodar cavalos). É um trabalho que exige que o cavalo aprenda e realize exercícios sem o peso do homem sobre suas costas.

É ideal para cavalos novos aprenderem, se conectarem com seus cavaleiros e se auto sustentarem. Já com cavalos em plena atividade esportiva, torna-se ideal para melhorar a qualidade de seus movimentos, sua conexão com seu ginete, auto sustentação, equilíbrio e coordenação física e mental. Também é conhecido aqui no Brasil como Charreteamento, Trabalho Desmontado ou Trabalho de Chão.

No mundo do adestramento clássico é muito usado para ensinar o “Piaffe”, porém pode e deve ser usado para exercícios como círculos, espádua a dentro, garupa a dentro, ranver, apoio, pirueta nas andaduras ao passo, trote e galope, e também se pode usar com mudanças de pé a tempo no galope, sempre cuidando da saúde e do preparo físico e mental do cavalo.

Infelizmente aqui no Brasil é pouco difundido, porém em países da Europa, Ásia e Américas este trabalho é considerado como um dos mais importantes a ser realizado na educação e treinamento dos cavalos.

Já existem diversos artigos que mostram que o cavalo que é constantemente submetido ao Trabalho a Mão é um cavalo mais feliz, mais flexível, mais equilibrado, mais coordenado e que, consequentemente, sua performance esportiva e vida útil aumentam consideravelmente.

Ao se realizar o Trabalho a Mão adequado no cavalo, um dos principais resultados é como o cavalo fica leve e fácil de ser montado.

Na Alemanha estudos apontam que a tensão e força das rédeas em cavalos que normalmente realizam o Trabalho a Mão são menores, sendo que os cavalos se auto sustentam melhor. Além disso estes estudos mostram que:

– Cavalos treinados regularmente com Trabalho a Mão são mais relaxados porque seus treinadores são mais relaxados. É possível que os seres humanos que tomam o tempo para ensinar os seus cavalos a partir do chão são menos focados no objetivo e mais preocupados com o processo para se alcançar o objetivo. Eles podem ser mais relaxados em geral e promover este mesmo relaxamento em seus cavalos. Afinal o cavalo sempre é o espelho de seu cavaleiro.

–  Os cavalos treinados regularmente com o Trabalho a Mão têm cavaleiros que são mais educados sobre o equilíbrio de um cavalo, afinal seus equinos aprendem a se mover em equilíbrio correto que lhes permite ser saudável e somem seus corpos e, portanto, mais relaxados e flexiveis. O equilíbrio físico é equilíbrio emocional.

–  Os cavalos treinados regularmente com o Trabalho a Mão compreendem melhor os critérios de seu cavaleiro. Eles dominaram a resposta a uma ajuda antes que o ginete monte e sabem a “resposta certa” – e é este ponto que facilita a sua montada. Assim que o cavaleiro dá a ajuda ao montar o cavalo, automaticamente o cavalo já sabe a resposta que deve dar, uma vez que aprendeu a resposta antes de ter alguém sobre seu dorso. Eles não experimentam qualquer conflito quando o ginete pede um comportamento porque o caminho neural já foi instalado. Eles são mais relaxados e submissos ao serem montados porque raramente há confusão e desentendimento entre cavalo e cavaleiro.

– Ao se diminuir o “stress” e a tensão, tendo o condicionamento neural, físico e mental estabelecidos de forma correta, automaticamente a performance do conjunto cavalo/cavaleiro aumenta, independente da pratica esportiva equestre praticada.

Além de todos os benefícios elencados e comprovados cientificamente mostrados acima, o Trabalho a Mão também auxilia na recuperação de cavalos que sofreram traumas físicos como: tendinites, luxações, cortes, acidentes, sendo assim uma importante ferramenta para a fisioterapia e reabilitação física e mental destes animais.

Este Trabalho a Mão também impede que sejam exercidos abusos com relação a esporas, chicotes ou qualquer outro tipo de agressão como puxões em boca, mãos pesadas e demais formas de punição. Força ao cavaleiro usar técnica, a focar não só no resultado mas em todo o processo para se alcançar um objetivo e assim ainda promove o bem estar, qualidade de vida, preservação e passividade na vida dos cavalos.

O Trabalho a Mão, portanto, une o cavalo e seu cavaleiro de forma a não ser nocivo e sim integrando um ao outro, formando um único ser. É a melhor forma de se treinar um cavalo. Além disso é um ótimo aquecimento tanto ao cavalo como ao cavaleiro antes de qualquer montaria.

Fonte: Blog /Priscila Thomazelli

  • Compartilhe
  • <