Por Fora
das Pistas

Notícias

Foto: Reprodução internet

30 de setembro de 2017

Domador usa técnica dos EUA e dispensa uso de força para amansar cavalos

Você conhece a doma avançada de cavalos? O quadro “É o Bicho”, da TV Anhanguera, mostra que a técnica não requer uso de força para adestrar animais. Betinho Oliveira, morador de Palmas, conta que aprendeu o adestramento com um especialista dos Estados Unidos e diz que é o único do Tocantins a utilizar esse tipo de doma, que dispensa uso de chicotes e de outras ferramentas que possam ferir o cavalo.

O cavalo chega à fazenda para ser domado ainda novo. E no período de seis meses a um ano, ele passa por uma série de exercícios intensos, mas nada de agressividade. “O horsemanship é uma doma mais avançada. Ela é diferente da racional. É uma doma que você faz bastante manobras no chão e quando você chega na fase de montar, o cavalo está bem flexionado“.

Antes de começar qualquer exercício, o domador explica que é necessário o uso das caneleiras. A intenção é preservar a saúde do animal. “São cavalos caros. Isso [as caneleiras] é para prevencão da saúde dele, para não dar lesão, para o cavalo treinar cada dia melhor”.

Na doma avançada, Betinho usa uma varinha para dar os comandos. “Essa varinha, foram os norte-americanos que lançaram. “É uma varinha que traz o cavalo para a gente e ao mesmo tempo, tira a aproximação. É como se a gente tivesse montado e empurrado o animal com a rédea e a espora”, explicou ele.

Os primeiros exercícios são para tirar o medo do cavalo. É também para que o animal perceba que a varinha não será usada como meio de agressão. Ao todo, são 15 exercícios.

No treinamento, o cavalo aprende a se movimentar a passo, trote e galope por meio de três comandos, através da varinha, do comando de voz e do gesto corporal. E ainda a recuar, que é andar para trás.

O animal também aprende a pular obstáculos e até a se deitar para ficar com as patas para cima. Qualquer pessoa pode chegar, passar a mão, que ele nem se mexe. “Ele fica à vontade, não é um cavalo que deita por pressão”.

O animal também tem liberdade para correr, mas é só a varinha bater no chão, que ele volta de pressa para o treinador. É que a varinha pede a aproximação. O animal também aprende a fazer giros de 180 graus para direita e para a esquerda.

Esse treinamento é para que o cavalo esteja dócil e disciplinado aos dois anos, idade para que seja iniciada a montaria. A doma exige esforço, mas ao final, o resultado é compensador. Depois dos exercícios, o animal está pronto, inclusive para ser usado em competições. E até para ser conduzido sem rédeas, só com o comando do corpo.

Fonte: Por TV Anhanguera

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.