Por Fora
das Pistas

Notícias

Foto: Reprodução internet

20 de dezembro de 2015

Dica de Férias – Sinais de Saúde no Cavalo

Para quem deseja ter um cavalo é bom lembrar que manter e cuidar de um animal deste porte exige trabalho,  mas desde que se consiga encontrar um bom equilíbrio entre exercício e alimentação e ter as condições necessárias para alojá-lo, da para mantê-lo de boa saúde. O principal é saber  qual é o comportamento normal do cavalo e reconhecer os sinais de mau estar físico ou psicológico.

O veterinário é o melhor aliado do dono no tratamento dos cavalos e deve ser solicitado sempre que o cavalo exibir algo fora do comum.

Os sinais vitais do cavalo são bons indicadores de saúde do animal. Os donos que se familiarizam desde cedo com eles, conseguem mais rapidamente detectar situações anómalas, descobrindo as doenças mais cedo. Para isso, os donos devem habituar-se a recolher dados sobre os sinais vitais do cavalo mesmo quando este se apresenta saudável.

Saiba como reconhecer se o seu animal esta em boas condições de saúde:

Em relação a pulsação: O coração do cavalo bate entre 35 a 40 vezes por minuto. Em exercício, a pulsação pode mesmo chegar aos 180 batimentos por minuto. Mas em repouso, se o cavalo apresentar consecutivamente mais de 60 batimentos por minutos, é sinal de que está demasiado agitado ou em stress. Menos de 30 batimentos por minuto, ou pulsação demasiado ténue, podem indicar que o coração do cavalo não está a bombear sangue suficiente. O sítio de mais fácil acesso para verificar a pulsação é na parte de baixo da cabeça, perto do maxilar.

Temperatura: No cavalo o mercúrio do termómetro sobe normalmente até aos 38ºC . A subida de um grau centígrado não deve ser desvalorizada. Um cavalo com 40ºC encontra-se com febre e numa situação preocupante. Contudo, lembre-se que um cavalo após o exercício terá o corpo mais quente. O clima também influência a temperatura do cavalo e nos dias quentes, o mercúrio pode subir um pouco mais.

Respiração: Em média um cavalo respira entre 8 a 12 vezes por minuto, sendo que depois do exercício pode chegar a inspirar e expirar 16 vezes. Para observar a respiração do cavalo, pode estar a tento ao movimento das narinas ou da barriga. Em situações comuns, a respiração do cavalo deve ser imperceptível

Alimentação: A alimentação dos cavalos não deve apenas ser controlada por questões de peso. A falta de apetite é um sintoma de doença relevante e fácil de reconhecer. O cavalo deve pastar, quando é libertado no terreno verde. Na hora das refeições, o cavalo deve comer a quantidade normal de comida que lhe é dada e no mesmo intervalo de tempo.

Pelo: O cavalo deve ter o pelo brilhante e a pele com elasticidade. Ao escovar o cavalo, examine a qualidade do pelo, certifique-se de que não há peladas, de que os fios crescem por igual e que o pelo se mantém junto ao corpo.. Transpiração e pelo molhado sem razão aparente são motivo para uma visita do veterinário.

Fezes e urina: A limpeza do estábulo é uma boa oportunidade para analisar as fezes e urina dos cavalos. As fezes devem ser sólidas e húmidas. A quantidade varia com o indivíduo, mas qualquer desvio do normal é facilmente perceptível. A urina deve ter uma cor amarelada. Se apresentar uma tonalidade escura, deve chamar o veterinário. Verifique também a quantidade de água ingerida pelo cavalo. Água em excesso ou em menor quantidade do que a necessária são prejudiciais à saúde do animal.

Postura: O cavalo acusa a maioria dos seus problemas através da sua postura. Deslize regularmente as mãos pelo corpo do cavalo e verifique se os flancos não estão demasiado contraídos. As ferraduras devem estar desgastadas uniformemente e o cavalo não deve mostrar relutância em apoiar os membros no chão.

Comportamentos: O cavalo não deve ter movimentos descontrolados, mas também não deve permanecer imóvel. Entre alguns comportamentos que indicam doença estão o balancear de um lado para o outro e tentar cabecear o estômago.

Uma boa maneira de se avaliar a saúde do cavalo é aproveitar os cuidados diários que tem de ter na manutenção do animal para verificar se existe alguma alteração em relação ao estado normal.

A alteração de padrão é um importante sinal de doença. Qualquer indicação que lhe pareça fora do comum deve ser informada ao veterinário.

Alguns sinais que podem indicar doença:

Olhos : Os olhos dos cavalos são vivos e sempre alerta. Se o animal tiver os olhos inchados, revirar os olhos ou  apresentar um olhar mortiço, a saúde do animal pode estar comprometida. Os cavalos costumam ter alguma secreção sobretudo do nariz, geralmente após esforço físico.

Conhecendo a quantidade normalmente produzida por cada animal, sempre que reparar em secreções em excesso ou secreções de cor amarela, chame o veterinário.

Agitação: Pulsação e respiração acelerada podem ser sinônimo de stress ou desconforto. Para além de afetar o estado mental dos animais, o stress enfraquece o sistema imonológico, contribuindo para a baixa de defesas em relação a vírus, por exemplo.

Letargia: O cavalo não é um predador, mas sim presa, e está por isso naturalmente atento a tudo o que se passa em seu redor. Num cavalo, a apatia é um sinal de doenças.

Caroços: Pequenos altos sobre a pele podem indicar a existência de tumores e devem ser observados por um veterinário o mais rapidamente possível.

Coxear: Se desconfia de que o cavalo está com algum problema nas patas e não nota nada de diferente no passo, dê uma volta ao picadeiro a trote. Qualquer dor será posta à vista nesta altura.

Fonte: Gforum; Veterinario10; Adaptação: Escola do Cavalo

  • Compartilhe
  • <