Por Fora
das Pistas

Notícias

Aula será com a consteladora sistêmica, educadora, terapeuta familiar e trainer coach com cavalos, Marly Cordeiro

10 de dezembro de 2018

De graça, terapeuta mostra como funciona técnica de constelações com cavalos

Em novembro no Centro de Equinoterapia Campo Grande, da Polícia Militar, aconteceu uma aula inaugural de “Constelações Sistêmicas com Cavalos”, que utilizou o método das constelações familiares aliado ao benefício do convívio com cavalos. A primeira aula fou gratuita, das 17h às 21h, aberta a qualquer interessado no assunto.

O treinamento aconteceu até o dia 25 de novembro e foi realizado pela professora Marly Cordeiro e Robson Bueno de Castro, ela é consteladora sistêmica, educadora, terapeuta familiar e trainer coach com cavalos. Robson é graduado em Logística, membro da Cavalaria montada, domador, enfermeiro veterinário e coach sistêmico com cavalos.

Quem defende esse tipo de terapia, argumenta que na constelação com cavalos os alunos são envolvidos de uma maneira mais natural. “No sistema como um todo, estamos todos interligados, somos todos manada” afirma Marly Cordeiro, terapeuta sistêmica que utiliza os cavalos como intermediadores do processo.

Nessa prática de constelação, a ideia é curar feridas reproduzindo fatos que aconteceram para maior consciência das causas de alguns traumas.

Nas constelações sistêmicas com cavalos, o processo parece mais complexo. “Pelo processo de ressonância, o cavalo entra em contato com a dor do consulente e ao transforma-la dentro de si, pela própria capacidade de seu DNA, o cavalo devolve ao campo a cura que fica disponível àquele que a veio buscar. E isso é sentido pelas pessoas presentes que se encontram na mesma ressonância. Aí se destaca uma grande generosidade das constelações, ela não é só para a pessoa que está constelando, ela é para todos que estiverem participando dela. O benefício tem essa extensão. “O que é para um é para todos, conforme a ressonância de cada um.” Afirma a Marly.

Fonte: Campo Grande News

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.