Por Fora
das Pistas

Notícias

12 de janeiro de 2018

Criação de cavalos: hobby e investimento

Apesar da crise econômica, a atividade de criação de cavalos não sofreu com os efeitos do mau cenário e continua crescendo no país. O mercado segue movimentando mais de 16 bilhões por ano, número que faz com que cada vez mais expositores e empresários queiram investir no setor.

Porém, para muitos criadores, cuidar de cavalos não é uma atividade econômica e sim um hobby. Ainda que para estes a prática não vise o lucro, os criadores são exigentes e procuram características específicas na hora da compra dos animais, como boa qualidade da crina e porte.

Dicas para iniciar uma criação de cavalos

O primeiro passo para quem quer se dedicar à criação de cavalos, seja por hobby ou como investimento, é a verificação do local. Um espaço não adequado pode fazer com que o cavalo cresça arisco, o que é uma desvantagem para quem cria e desvalorização do preço para quem investe.

Além disso, deve-se investir em uma boa equipe de veterinários para manter a boa saúde do animal. Para os compradores, esse item é fundamental pois, antes da compra é verificada a aparência e o estado de saúde dos cavalos.

As diferenças entre as raças também devem ser observadas. O Mangalarga por exemplo, apresenta maior estatura, pêlos de tonalidade chamativa e brilhante, e, por isso quando bem tratados, podem valer uma verdadeira fortuna. Há animais que chegam a ser vendidos por R$ 50 mil.

Para aqueles que não desejam comercializar, os cavalos da raça Campolina podem ser uma boa opção. Trata-se de uma criação brasileira que surgiu através do cruzamento entre várias raças e, portanto, tem um preço de venda menor.

É preciso observar e alinhar os objetivos para aquisição do equino. Outras raças como o American Saddlebred, o Andaluz, Anglo-árabe, Árabe, Appaloosa, Berbere, Bretão, Crioulo, Danish Warmblood, Falabella, Finlandês, Friesian, Oldenburg, Paint Horse, Puro sangue Inglês, Puro Sangue Lusitano, Quarto de Milha, possuem boas características tanto para criação quanto para o comércio.

Há aqueles para quem o investimento em cavalos é também um hobby. O empresário e criador de equinos Wilson Borges é um exemplo de quem enxerga na criação de cavalos uma atividade prazerosa.

“Me dedico à criação não apenas pelo dinheiro que essa atividade pode trazer, mas sim por prazer, e por gostar mesmo dos animais”. Ele ressalta que a combinação do bom convívio com o homem e cuidados especiais, além de oferecer mais qualidade de vida ao equino, pode ser bastante lucrativa: “Há cavalos que chegam a valer  mais de cem mil Reais, informa.

Fonte: Agora Vale

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.