Por Fora
das Pistas

Notícias

Laura com algumas de suas obras de arte (Minghui.org)

28 de junho de 2018

Conheça segredo do sucesso da renomada pintora de cavalos!

Em uma pequena cidade australiana, oito horas a oeste de Brisbane, vive uma artista que é conhecida por suas pinturas de “cavalos felizes e gentis”. As pessoas dizem que a arte dela faz com que elas se sintam felizes. Ela diz que a felicidade se origina de sua crença na Verdade — Compaixão — Tolerância.

A designer gráfica australiana e artista de paisagens e cavalos Laura Douglas tem 34 anos e é mãe de dois filhos. Embora levasse uma vida plena com reuniões familiares e sociais, Laura disse que sempre sentiu que estava esperando por algo. Em 2007, ela começou a praticar o Falun Dafa (também conhecido como Falun Gong) e percebeu que isso era “algo”.

Caminho encontrado

Laura era cristã e sempre esteve em busca do verdadeiro significado da vida. Ela costumava olhar para o céu e dizer: “Eu quero saber mais. Eu preciso saber mais. Há tantas coisas no universo que eu não sei.”

Laura conheceu dois praticantes do Falun Dafa em 2003 e foi a primeira vez que ouviu falar da prática. Quatro anos depois, ela os encontrou novamente. Ela fez muitas perguntas. Os praticantes disseram a ela: “Você deveria ler o livro, Zhuan Falun, porque assim todas as suas perguntas serão respondidas.” Seguindo o conselho, ela leu o livro e sentiu uma ligação imediata e forte com o Dafa, como se estivesse voltando para casa.

A primeira vez em que Laura fez os exercícios, ela não pode deixar de chorar. Disse que no fundo do seu coração, sabia que era isso que ela sempre esteve esperando, e que era a coisa certa.

Enquanto lia Zhuan Falun, Laura sentia que sua memória estava sendo despertada. Ela contou que se enche de lágrimas toda vez que lê: “Quando a natureza Buda de alguém emerge, isso estremece o mundo das dez direções” (Palestra 1 em Zhuan Falun). “Eu sei que sou uma pessoa gentil, mas só depois de ter lido o Zhuan Falun eu entendi como eliminar apegos e realmente ser uma boa pessoa”, disse Laura.

Abandonando o álcool

Quando Laura leu no Zhuan Falun que beber não era bom para um cultivador, ela pensou: “Eu gostaria de parar de beber.” Ela estava prestes a participar de uma festa. Ela disse para si mesma: “Ok, esta é a última vez que vou beber. Vou parar de beber depois da festa.” Só que durante a festa ela ficou bêbada. Ela perdeu alguns de seus itens pessoais caros e quase brigou com alguém.

Laura disse que o incidente fez com que realmente entendesse o que está escrito no livro, que beber álcool pode tornar uma pessoa irracional. Relembrando o ocorrido, Laura disse: “Foi uma experiência horrível. No dia seguinte, decidi que nunca mais iria beber de novo. Acho que foi um bom arranjo. Parecia extremo, mas me fez perceber que beber álcool é um hábito nojento. Eu não quero mais chegar perto disso. Desde então, eu não coloquei mais uma gota de álcool na boca.”

Pinturas de cavalos

Laura parecia ter uma relação especial com os cavalos. Ela gosta de cavalos desde que era criança, mas nunca pensou em pintá-los. Um dia, quando saiu para pintar, um cavalo se aproximou e parou na frente dela. Como o cavalo bloqueava sua visão da paisagem que estava pintando, ela moveu a prancha e continuou pintando. No entanto, o cavalo também se mexeu e novamente bloqueou sua visão. Ela mudou de posição três ou quatro vezes. O cavalo seguiu e insistiu em ficar na frente dela. Laura pensou: “Tudo bem, vou pintar você!” Essa foi a primeira vez que ela pintou um cavalo.

Seu trabalho logo atraiu a atenção de uma galeria em Sydney, onde ela foi convidada para expor. Por causa de suas pinturas de cavalos, ela conheceu muitas pessoas e participou de várias corridas de cavalos. Ela sempre fala para seus novos amigos sobre o Falun Dafa e quão importante é a Verdade — Compaixão — Tolerância com relação à sua arte.

O trabalho de Laura foi selecionado para uma exposição em Brisbane. Um cavalheiro disse a ela: “Eu sempre detestei cavalos e tenho medo deles. Mas não sei por que me sinto muito feliz quando vejo suas pinturas de cavalos.” Laura disse a ele: “Talvez porque eu estava muito feliz quando os estava pintando, então o sentimento está dentro das pinturas. Como pratico o Falun Dafa, sei que toda criação de arte carrega energia e sentimento. Quando faço minhas pinturas, presto atenção em trazer felicidade e energia positiva para o meu trabalho.”

O homem perguntou: “E se você estiver de mau humor?” Laura respondeu: “Então eu olho para dentro e descubro porque estou de mau humor. Eu ajusto meu humor antes de trabalhar. Eu não pinto se estiver com sentimentos negativos.” Laura costuma dizer às pessoas que, na cultura tradicional chinesa, calígrafos, dançarinos e outros artistas acalmavam seus pensamentos antes de criar sua arte. Eles trabalhavam seus corações primeiro.

Perguntada sobre qual foi a maior mudança em sua obra de arte depois que ela começou a cultivar, Laura disse: “No passado, minha consciência principal não era muito predominante quando eu pintava. Ela era um tanto aleatória. Desde o cultivo, crio minha arte conscientemente. As minhas paisagens devem ser lindas e os olhos dos cavalos que pinto devem ser gentis.”

Expondo Perseguição Através da Arte

A primeira vez em que ouviu sobre a perseguição ao Falun Gong na China, Laura ficou chocada e disse: “Preciso fazer alguma coisa para acabar com isso!” Ela usou suas habilidades artísticas para expor a perseguição. Ela participou dos preparativos para a “Exposição Internacional de Arte Zhen, Shan, Ren (Verdade — Compaixão — Tolerância).”

O marido de Laura no começo não entendu por que ela havia resolvido participar da exposição sendo que ela já estava muito ocupada. Laura lhe disse: “Eu me beneficiei tanto do Falun Dafa. Isso mudou minha vida. Imagine, se eu estivesse na China hoje, seria perseguida e meus órgãos poderiam ser extraídos. Como posso não fazer alguma coisa?” A resposta do marido foi: “O que posso fazer para ajudá-la?”

Laura deseja usar a arte para deter essas atrocidades, ajudar as pessoas a encontrarem sua consciência e bondade e deixar o mundo conhecer os princípios da Verdade — Compaixão — Tolerância.

Nota do editor:

O Falun Dafa é uma prática de cultivo da mente e do corpo que ensina a Verdade, a Compaixão e a Tolerância como uma forma de melhorar a saúde e o caráter moral e alcançar a sabedoria espiritual.

Para mais informações sobre a prática, visite FalunDafa.org. Todos os livros, música de exercícios, recursos e instruções estão disponíveis gratuitamente.

Fonte: epochtimes

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.