Por Fora
das Pistas

Notícias

Vitória do cavalo deixou Pedro Ernesto Denardin em uma saia justa

25 de maio de 2016

Conheça Frank Lloyd, o cavalo azarão de Cacalo e Guerrinha no Cristal

Um puro-sangue inglês ganhou o status de estrela ao vencer seu primeiro páreo no Hipódromo Cristal na quinta-feira. Além de render uma premiação de R$ 2,8 mil aos donos, o cavalo Frank Lloyd, de Luiz Carlos Silveira Martins, o Cacalo, e Adroaldo Guerra Filho, o Guerrinha, comentaristas do Sala de Redação, ainda colocou o apresentador Pedro Ernesto Denardin em uma saia justa.

O âncora do Sala prometeu correr pelado pela Rua da Praia, no Centro da Capital, caso o cavalo dos amigos levasse o páreo. Para o azar de Denardin, Lloyd desencantou.

— O Frank Lloyd nunca ganhou nada. Logo agora ele resolveu ganhar? É estranho. Ainda acho que ele estava dopado. Entrei com o meu departamento jurídico e ele fechou o animal lá para resolvermos! Pedi para um laboratório colher o sangue para ver se o cavalo estava dopado (risos). Se não se confirmar, tiro a roupa no Centro de Porto Alegre — diz Denardin.

Com quatro anos de idade e cerca de 500 quilos, Lloyd se dá melhor na grama – tanto que já havia vencido um páreo na Gávea, no Rio de Janeiro. Na pista do Cristal, que é de areia, o cavalo sentia mais dificuldades. Por sua característica, conforme contam os donos, a largada é mais lenta. Mas, nos 200 metros finais da pista de 1,6km do Cristal, veio a arrancada da vitória.

— Ele sempre aparece, se coloca muito bem. Já tinha feito dois segundos lugares aqui _ conta Guerrinha. — Na quinta-feira, nós estávamos ressabiados. Mas, no final, prendi o berro e foi uma gritaria que tu nem imagina. Agora, ele é o cavalo mais famoso do país — derrete-se Cacalo.

A dupla ganhou Frank Lloyd de presente do criador Aloísio Ribeiro em novembro de 2014. Foi Ribeiro, inclusive, que batizou o cavalo. Segundo Guerrinha, o nome seria inspirado em um ator inglês.
Guerrinha e Cacalo, junto a Neymar Canute, o treinador de Frank Lloyd Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS

Desde então, o cavalo nascido em Bagé é mantido nas estrebarias do Cristal. É cuidado como um filho pelo treinador Neymar Canute, 76 anos. A alimentação é à base de cenoura e alfafa. Mas sua principal preocupação é deixar Lloyd, literalmente, na ponta dos cascos. Os treinos são diários.

— O Neymar é nosso Roger Machado — brinca Cacalo. — Gostamos tanto do cavalo, que nem namorada ele tem — sorri Guerrinha.

Outra preocupação é tirar, ao máximo, o stress de Lloyd. As estratégias, conta Guerrinha, são muitas. Com outro de seus cavalos, chegou até a colocar um espelho na estrebaria para fazê-lo correr mais. Ao pensar que estava acompanhado, o equino ficava mais tranquilo para correr no páreo.

— Cavalo vira membro da família mesmo. A gente precisa sempre descobrir o que ele tem. Se tem dor, fome, está cansado. É uma relação de pai para filho — conta Guerrinha.

Fonte: *ZH ESPORTES

  • Compartilhe
  • <