Por Fora
das Pistas

Notícias

28 de março de 2020

Como funciona Transferência de Embriões em Equinos?

A Transferência de Embriões em equinos (TE) é uma biotécnica que vem ganhando cada vez mais destaque em decorrência de suas diversas vantagens. Graças a ela, é possível, por exemplo, otimizar a eficiência reprodutiva e obter o melhoramento genético animal, o que beneficia o crescimento mundial da equinocultura.

Assim, desde sua criação o procedimento vem se aprimorando e hoje ajuda de forma significativa a maximizar a eficiência na criação. Porém, para conseguir alcançar todos os benefícios que a TE em equinos é capaz de proporcionar, é preciso conhecer bem cada etapa da técnica.

Se você deseja se destacar nessa área altamente rentável, você precisa obter mais conhecimento sobre este assunto. Leia este post até o final e entenda o que é a técnica de Transferência de embriões em equinos, como ela é feita e suas vantagens. Confira!

O que é a Transferência de Embriões em Equinos?

Primeiramente ,a Transferência de Embriões na espécie equina é uma técnica reprodutiva. Ela consiste na retirada de um ou mais embriões de uma égua doadora para posteriormente transferi-lo (os) para uma égua receptora previamente sincronizada.

A técnica geralmente é realizada de maneira não cirúrgica, por meio de um lavado uterino transcervical, de 6 a 9 dias após a ovulação da doadora. Essa consiste em depositar o embrião no corpo do útero da receptora com o uso de uma pipeta de inseminação que atravessa a cérvix. É mais utilizada por ser muito menos invasiva, rápida e de alto percentual de prenhez. Porém, a TE também pode ser feita por meio cirúrgico, por incisão ao flanco.

O objetivo final é obter um potro saudável, forte e com melhor desenvolvimento e performance. Para tal, é preciso identificar corretamente todas as etapas que fazem parte do programa e seus componentes primários. Estes são especialmente: a doadora, a receptora, o embrião e a técnica.

Como funciona essa biotécnica?

A égua doadora é sempre selecionada entre animais de melhor potencial genético. Ela é coberta ou inseminada por um garanhão que também deve possuir genética superior. A doadora e o garanhão devem ser muito bem avaliados e manejados, pois, são as fontes do material genético e a reprodução dos mesmos é o objetivo da TE.

Porém, a receptora é que vai carregar o fruto do procedimento. Sendo assim, é considerada como um dos componentes mais importantes da biotécnica, se não o maior. Por isso, na seleção é fundamental certificar-se que a receptora atende todas as exigências de qualidade. Além disso, após a transferência, é preciso maximizar o uso das receptoras para que elas tenham uma boa e segura gestação.

A biotécnica é portanto, composta por uma sucessão de etapas e componentes que merecem a máxima atenção. Isso é fundamental para não comprometer a eficiência do processo.

Fatores que podem influenciar no sucesso da TE em equinos

Método de transferência;
Equipe técnica;
O garanhão/sêmen;
Tamanho e idade dos embriões;
Estação do ano;
Morfologia embrionária;
Sincronia entre doadora e receptora;
Idade e histórico das éguas;
Manejo da receptora.

Vantagens da Transferência de Embriões em Equinos

A técnica de TE em equinos é bastante vantajosa, podendo gerar diversos benefícios para o plantel e consequentemente para o produtor. Entre os principais benefícios estão o fato de uma égua doadora ser capaz de produzir um número elevado de potros ao longo da vida, melhorando as características genéticas do plantel.

Outras vantagens da técnica são:

Possibilidade de gestação de potros de fêmeas doadoras que participam de competições, sem prejudicar o rendimento;
Melhoramento genético e eficiência reprodutiva;
Obter descendente de um animal de grande valor genético, que não faz mais parte do plantel (compra);
Antecipar o ingresso das fêmeas na reprodução;
Obter potros de fêmeas com alto padrão genético, mas que já estão idosas ou com problemas relacionados à gestação;
Comercializar embriões ou animais de éguas e garanhões específicos;
Obter potros de fêmeas valiosas sem comprometer a sua saúde ou seu rendimento;
Facilitar a avaliação da progênie materna.

Vale ressaltar que, para garantir a eficácia da técnica é fundamental dar atenção a todas as etapas e componentes. Além de contar com uma equipe qualificada e bem treinada. Todos os envolvidos precisam atuar com eficiência e seguir criteriosamente os protocolos estabelecidos. Só assim será possível minimizar erros e aumentar as chances de sucesso.
Como se especializar na área?

 

Fontes: Revista Brasileira de Reprodução Animal, Ciência Animal, Shop Veterinário.

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.