Por Fora
das Pistas

Notícias

Foto: Cegafe/Divulgação

28 de setembro de 2016

Cegafe firma convênio com ABCCC para padronização de cursos

O Centro Gaúcho de Formação em Equinocultura (Cegafe) firmou convênio com a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) onde os cursos realizados pela instituição educacional terão o padrão da entidade máxima da raça Crioula. Com isso, os sócios da ABCCC terão descontos entre e 20% e 30% nas realizações de qualificação profissional.

De acordo com o diretor do Cegafe, Daniel Schneider, a importância deste importante convênio se dá, principalmente, na qualificação dos criadores e trabalhadores do meio equestre que poderão contar com um banco de dados de recursos humanos, podendo se cadastrar nos núcleos ou através da Internet. Além disso, cursos serão distribuídos de acordo com as demandas de cada região crioulista, onde vamos preparar cronogramas e programações específicas para cada região de acordo com o perfil e necessidade local”, observa.

Conforme Schneider, os criadores poderão solicitar junto ao Cegafe os instrutores de sua preferência e agendar cursos exclusivos para núcleos com valores diferenciados. Os sócios poderão contar com o setor de Recursos Humanos do Cegafe por valores atrativos, com a certeza de terem profissionais mais qualificados para a função desejada. “Será possível também, solicitar treinamentos de equipes de trabalho. Além disso, e ainda mais importante, será a garantia de eventos e treinamentos com o padrão e reconhecimento da ABCCC, cursos com qualidade Cegafe com ainda mais propriedade na excelência e execução”, salienta.

O diretor do Cegafe lembra que dez anos se passaram desde o primeiro curso, sobre o Freio de Ouro, com Vilson Charlat de Souza, curso de Freio de Ouro, ainda como pessoa Física. Em 2007, com o lançamento da Primeira Escola de Ginetes ao Freio de Ouro foi inaugurada a instituição. “Durante todos esses anos foram inúmeros cursos, diversos públicos do cavalo atingido, desde o peão até o patrão e usuários do cavalo. Sempre tivemos um importante apoio da Raça Crioula, assim como nós fizemos com o cavalo crioulo, que nos recebeu de braços abertos”, completa Schneider.

Fonte: Nestor Tipa Júnior/AgroEffective

  • Compartilhe
  • <