Por Fora
das Pistas

Notícias

foto: reprodução

3 de janeiro de 2019

Cavalos têm mais saúde com a Acupuntura

Assim como nos seres humanos, a Acupuntura apresenta excelentes resultados na saúde dos animais. Cavalos com problemas neurológicos ou ortopédicos ficam curados após sessões com a aplicação de agulhas em pontos estratégicos do organismo. Quem atesta o potencial da técnica é a médica veterinária Regina Maria Santiago, que há 15 anos trabalha com Acupuntura em cavalos e cachorros. É a única no Estado a oferecer o atendimento móvel, por meio do Ambulatório de Acupuntura Veterinária.

Segundo explica, na China, a Acupuntura é indicada como primeira opção de tratamento médico, antes das utilizações dos métodos convencionais e cirúrgicos. Porém, no Ocidente, a técnica, que se baseia na milenar Medicina chinesa, vem como último recurso quando nenhum outro tratamento dá resultados. Mas o melhor é saber que, mesmo ainda não sendo prioridade, em muitos casos mostra-se mais eficiente.

“No mundo ocidental, a Acupuntura é usada quando o paciente não responde a uma medicação, quando se tem uma contraindicação ao uso dos medicamentos adequados ou ainda quando não existe uma indicação cirúrgica. Já na China, ela é indicada como primeira opção, antes dos tratamentos convencionais e cirúrgicos”, afirma ela, observando, contudo, que a técnica não se propõe a tratar todas as situações, mas, quando bem indicada e aplicada, mostra-se muito eficiente.

Antes da sua especialização em Acupuntura, feita por meio de curso oferecido pela Sociedade Médica Brasileira em Acupuntura, ela utilizava mais frequentemente a Medicina convencional, de base alopática. Após a formação, passou a utilizar as agulhas no atendimento veterinário mais intensamente. “A Acupuntura desperta no organismo as vias de cura”, afirma a médica.

As propriedades são as mais diversas. O tratamento é indicado para casos de manqueiras (dores displasias, artrites, tendinites); problemas de pele (dermatitites, granulomas de lambedura); desordens nervosas (traumas, paralisias, sequelas); alterações respiratórias (asma, inflamações); analgesia cirúrgica; auxílio imunológico; como terapia de apoio em situações críticas; dificuldades reprodutivas; desvios de comportamento; otites e também em problemas oftálmicos.

Regina Santiago demonstrou uma sessão de Acupuntura numa égua da raça Brasileiro de Hipismo, com 6 anos de idade. A veterinária utilizou agulhas estéreis descartáveis em pontos situados ao longo da coluna vertebral, e na cabeça, entre os olhos. Também demonstrou a eletroacupuntura, utilizando um pequeno equipamento com fios que, uma vez ligados às agulhas, passavam corrente elétrica em baixíssima voltagem. Após alguns instantes, a égua apresentou-se bastante relaxada, com o olhar sonolento.

As sessões podem durar de alguns segundos a até 30 a 40 minutos, dependendo da situação. Os animais tendem a ficar relaxados ou até adormecerem durante a sessão. Ela explica que a frequência das sessões podem variar de uma a três vezes por semana e a resposta ao tratamento varia conforme a gravidade do caso. Depois, podem ser indicadas sessões de manutenção, com durações a cada 2 a 6 meses.

Regina Santiago tem inúmeros casos de cavalos ou cachorros que alcançaram a cura de doenças por meio da Acupuntura. Como exemplo ela cita o caso de um equino que apresentava manqueira em uma das articulações. Com apenas dois meses do tratamento, o animal ficou curado e reabilitado para práticas esportivas. “A Acupuntura mostra excelentes resultados nas funções de anagelsia, o controle da dor, anti-inflamatórias, nas funções de recuperação neurológica e na recuperação dos nervos motores”, reafirma a médica. Somente com o uso das agulhas ela contabiliza 20 cavalos curados, sendo a maioria pacientes com problemas ortopédicos.

Atualmente, ela ainda usa a Medicina alopática em situações mais graves. Porém, admite que, na maioria desses casos, o uso complementar da Acupuntura, assim como da Homeopatia, faz uma diferença notável. Ela também trabalha com medicamentos homeopáticos – também tem formação pela Sociedade Cearense de Homeopatia.

Conforme esclarece, o segredo da cura pelas agulhas está na capacidade do tratamento para restabelecer o equilíbrio do organismo. Há seis mil anos, a Medicina chinesa definiu caminhos energéticos na superfície do corpo. Uma vez ligados pontos da superfície aos órgãos internos, estes podem ser reabilitados em sua funções. “As agulhas funcionam como um interruptor de luz elétrica. Pode ligar e desligar pontos no organismo, garantindo o equilíbrio e o bem-estar. As agulhas tonificam ou sedam pontos “, explica ela, que destaca a medicina preventiva para garantir mais saúde.

Fonte: diário do Nordeste

  • Compartilhe
  • <

Os comentários estão desativados.